Últimas Notícias
Banca de DEFESA: LAÍSA MARIA MARTINS AZEVÊDO
Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAÍSA MARIA MARTINS AZEVÊDO
DATA: 31/07/2017
HORA: 14:30
LOCAL: UFRB
TÍTULO: PRODUÇÃO DE MUDAS DE Moringa oleífera EM FUNÇÃO DO TIPO DE RECIPIENTE E DOSES DE COMPOSTO ORGÂNICO
PALAVRAS-CHAVES: Espécie arbórea. Qualidade de mudas. Volume de tubete. Composto orgânico. Resíduo de sisal.
PÁGINAS: 16
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A região semiárida compreende ampla área no Brasil, caracterizada pela aridez do clima, deficiência hídrica, fortes irregularidades das precipitações e presença de solos pobres em matéria orgânica. Espécies adaptadas à essas condições e de uso diversificado, com especial destaque para áreas de alimentação animal e revegetação de pastagem tem sido objeto de estudo para a região. Moringa oleífera e Leucaena leucocephala são leguminosas capazes de produzir boa quantidade de forragem sob baixas condições pluviométrica ou mesmo em épocas secas na região semiárida do Nordeste. O objetivo desse trabalho foi avaliar a influência de diferentes volumes de recipientes e substratos na produção de Moringa oleífera (Experimento 1); o efeito de diferentes substratos obtidos a partir de combinações de resíduo de sisal e resíduo lácteo em mudas de Moringa oleífera e de Leucaena leucocephala (Experimento 2). Os experimentos foram conduzidos em casa de vegetação na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, em delineamento inteiramente casualizado. Para o experimento 1 os tratamentos consistiram da combinação de três volumes de tubetes: 55 cm3, 180 cm3 e 280 cm3 e cinco diferentes proporções de composto orgânico (0:100, 20:80, 40:60, 60:80 e 80:20). Para o experimento 2, em esquema fatorial 3x4 sendo os  tratamentos combinação de três substratos [S1 - resíduo de sisal puro, S2 - resíduo de sisal + resíduo lácteo (4:1), S3 - resíduo de sisal + resíduo lácteo (2,5;1)] em quatro diferentes proporções (25:75, 50:50, 75:25 e 100:0). As avaliações envolveram as determinações da altura da planta, diâmetro do colo, número de folhas, massa seca da parte aérea (MSPA), massa seca da raiz (MSR), massa seca total (MST), relação MSPA/MSR e índice de qualidade de Dickson (IQD). Os resultados para o experimento 1 mostraram que os efeitos dos substratos nos parâmetros morfológicos das mudas de moringa variaram de acordo com as proporções do substrato e o volume dos recipientes. A adição do composto proporcionou aumento na altura da planta, diâmetro do colo, razão entre massa seca de parte aérea por massa seca de raiz e IQD. As mudas avaliadas nos tubetes com maior volume mostraram maiores média e consequentemente melhores resultados. Para o experimento 2, a melhor expressão do crescimento das mudas de moringa ocorreu na proporção de 75% no substrato 2, efeito também observado para os parâmetros biométricos e qualidades das mudas de leucena.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1514031 - JULIO CESAR AZEVEDO NOBREGA
Externo à Instituição - ELTON DA SILVA LEITE - UFRB
Externo à Instituição - RAFAELA SIMAO ABRAHAO NOBREGA - UFRB

Cadastrada em: 26/07/2017
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação - NTI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.srvjb07 21/08/2017 12:40