Últimas Notícias
Banca de DEFESA: SAMILA SOUSA CATARINO
Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SAMILA SOUSA CATARINO
DATA: 15/09/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Museu do Piauí, Teresina, Piauí
TÍTULO: DIAGNÓSTICO DO MUSEU DO PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: Museu, Museologia, Museu do Piauí, Diagnóstico Museológico
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Museologia
RESUMO:

Trata-se neste documento de apresentar projeto-ação, vinculado ao Programa de Pós-graduação, Mestrado Profissional, em Artes, Patrimônio e Museologia, da Universidade Federal do Piauí, Campus Ministro Reis Veloso, Parnaíba, realizado no Museu do Piauí, localizado na capital do Estado, Teresina, ao longo de dois anos (2015-2016). O Museu do Piauí surgiu inicialmente como uma seção do Arquivo Público do Estado, em 1934, sob orientação do Professor Anísio Brito. Foi criado formalmente no dia 03 de maio de 1941, através do Decreto Lei n° 355. Nos seus primeiros anos, no Arquivo Público, em Teresina, o Museu restringia-se a um arquivo e biblioteca, as peças que eram doadas expostas em algumas salas; não havia conhecimento ou prática de uma política de acervo; as peças não passaram por um processo de inventariação. Em 1980, após convênio com a Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ, Pernambuco), uma equipe técnica daquela Instituição esteve a trabalhar em Teresina, realizou a catalogação do acervo e o transferiu para a atual o casarão oitocentista localizado na Praça Marechal Deodoro da Fonseca (Praça da Bandeira, como é mais conhecida), no Centro Histórico da Cidade. Após reforma estrutural, passou a ser a sede do atual Museu do Piauí. Era prática da FUNDAJ enviar a vários estados profissionais da área de Museologia, com o intuito de contribuir para a função social desses equipamentos culturais. O acervo foi registrado em quatro livros de tombo; com o passar do tempo os funcionários do Museu passaram essas informações para as fichas catalográficas. O que disponibilizamos neste texto são informações sobre o estudo e intervenção que resultou na construção colaborativa, ao envolver diretamente os funcionários da Instituição, de um Diagnóstico Museológico, que será de mais valia para a construção, que esperamos ser igualmente colaborativa, de um Plano Museológico, documento indispensável em um equipamento desta natureza.  Ao longo do trabalho teórico-prático, que incluiu atividades diversas com os funcionários do Museu do Piauí, investigação do acervo, revisão bibliográfica etc., optamos por esse Diagnóstico, etapa fundamental para realização em futuro próximo de um Plano Museológico. O que narramos são vivências, memórias e experiências, a fim de contribuir para o conhecimento da realidade do Museu, que poderá com a colaboração do Mestrado Profissional dar continuidade a um trabalho mais denso a considerar a importância de uma equipe multiprofissional nesta natureza intervenção. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423686 - AUREA DA PAZ PINHEIRO
Externo ao Programa - 216.709.418-33 - CAMILA AZEVEDO DE MORAES WICHERS - UFG
Interno - 217.303.853-20 - RITA DE CÄSSIA MOURA CARVALHO - ULB

Cadastrada em: 15/09/2017
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação - NTI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.srvjb02 21/09/2017 05:24