Últimas Notícias
Banca de DEFESA: AURICELIA SOUSA DE CARVALHO
Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AURICELIA SOUSA DE CARVALHO
DATA: 21/06/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação/CCA
TÍTULO: Identificação filogenética e morfológica de Colletotrichum spp. causadoras de antracnose em Spondias spp.
PALAVRAS-CHAVES: Análise multilocus, cajazeira, filogenia molecular.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Genética
SUBÁREA: Genética Vegetal
RESUMO:

Antracnose é uma importante doença de plantas que pode ser causada por espécies de fungos do gênero Colletotrichum. Em frutíferas, os sintomas da antracnose geralmente apresentam-se como manchas marrons acinzentadas com margens escuras visíveis nas folhas, flores e frutos maduros, acarretando perdas de produção e qualidade dos frutos e resultando em perdas econômicos. No Brasil, há diversos estudos reunindo informações valiosas sobre diferentes espécies desse patógeno que apresentam diferentes estilo de vida e afetam uma vasta gama de hospedeiros. No entanto, são poucos os trabalhos que relatam antracnose em fruteiras do gênero Spondias tais como sirigueleira (S. purpurea L.), umbuzeiro (S. tuberosa L.) e cajazeira (S. mombin L.). Essas espécies possuem frutos comercializados principalmente para produção de polpas para sucos ou para o consumo in natura nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Apesar da importância sócio-econômia dessas espécies para produtores dessas regiões, não existem trabalhos de identificação, que adotem análise multilocus para identificação precisa das espécies. Assim, o objetivo deste trabalho foi identificar e caracterizar por aproximação polifásica sete isolados de Colletotrichum causadoras de antracnose em espécies de Spondias (cajazeira, sirigueleira e umbuzeiro). Os isolados foram caracterizados quanto à morfologia de conídios e apressórios, presença de setas, coloração de colônia e taxa de crescimento. Foi realizado teste de patogenicidade de quatro isolados em mudas de cajazeira. A caracterização filogenética foi realizada com base na amplificação e sequenciamento parcial dos genes actina (ACT), glutamina sintase (GS) e região espaçadora transcrita interna do DNA ribossomal (ITS). Os caracteres morfológicos foram informativos para identificar alguns isolados com conídios oblongos ou cilíndricos de extremidades arredondadas, característicos do complexo Colletotrichum gloeosporioides. Embora pelas análises morfoculturais tenha sido possível observar diversidade entre os isolados, estas são insuficientes para distinguir espécies. A velocidade de crescimento foi bastante similar entre os isolados. Os quatro isolados de Colletotrichum foram patogênicos a S. mombin, causando sintomas típicos de antracnose nas folhas. Filogeneticamente os isolados de cajazeira, sirigueleira e umbuzeiro agruparam em clados dentro do complexo C. gloeosporioides. Além disso, um isolado de cajazeira agrupou com o isolado tipo de Colletotrichum brevisporum. As espécies C. dianesei, C. siamense e C. brevisporum foram identificadas como novos agentes causais da antracnose em folhas de plantas do gênero Spondias.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2058623 - JOSE EVANDO AGUIAR BESERRA JUNIOR
Externo ao Programa - 422662 - EULALIA MARIA SOUSA CARVALHO
Externo à Instituição - CÍCERO NICOLINI - UESPI

Cadastrada em: 18/06/2018
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 22/02/2018 - 23/02/2018 · Matrícula para o período 2018.1.
  • 01/03/2018 · Início do período letivo 2018.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 24/06/2018 02:08