Últimas Notícias
Banca de DEFESA: KARLA PATRICIA UCHOA DA SILVA
Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KARLA PATRICIA UCHOA DA SILVA
DATA: 12/04/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de reuniões do Campus Ministro Reis Velloso
TÍTULO: ESTUDO DA ASSOCIAÇÃO DO POLIMORFISMO MMP-9 Q279R (rs17576) COM O CÂNCER DE PRÓSTATA E SUAS VARIÁVEIS CLÍNICAS E PATOLÓGICAS EM UMA POPULAÇÃO DO NORDESTE BRASILEIRO
PALAVRAS-CHAVES: Câncer, metaloproteinases de matriz, polimorfismo, próstata
PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

O câncer de próstata (CaP) é uma das neoplasias malignas mais comuns entre os homens com idade superior a 65 anos. Trata-se de uma patologia de etiologia bastante heterogênea e possui distribuição mundial. As metaloproteinases de matriz (MMPs) são enzimas proteolíticas dependentes de zinco que desempenham papéis essenciais em processos fisiológicos e patológicos no organismo, inclusive nas etapas de desenvolvimento e progressão do câncer. Nas regiões promotoras dos genes MMP, existem variações genéticas específicas que afetam a sua expressão, e estas têm sido associadas à suscetibilidade a diversas patologias, dentre elas o câncer. Este fato tem motivado a realização de diversos estudos de associação genética com vários tipos de câncer, incluindo o CaP. A variante polimórfica MMP-9 Q279R possui uma distribuição bastante heterogênea em diferentes populações mundiais e está associada com diversas patologias multifatoriais. O presente estudo caso-controle teve como objetivo estimar a prevalência do polimorfismo MMP-9 Q279R, bem como verificar sua associação com o CaP com suas características clínicas e patológicas em uma população do nordeste brasileiro. Foram incluídos no estudo 183 pacientes com CaP e 193 controles do estado do Piauí. Após a extração do DNA a partir das amostras provenientes dos casos e dos controles, o polimorfismo foi analisado por meio da técnica de Reação em Cadeia da Polimerase seguida de digestão enzimática com endonucleases de restrição por meio da técnica Polimorfismo no Comprimento do Fragmento de Restrição (PCR–RFLP). Na análise estatística foram utilizados o teste qui-quadrado e o modelo de regressão logística binária ajustado por idade [odds ratio (OR), com intervalo de confiança de 95% (IC), e valor de significância (P<0,05)] para verificar a distribuição dos genótipos entre os casos e controles, e verificar a associação deste polimorfismo com as variáveis clínicas nos pacientes com CaP. A população estudada, casos e controles, está em equilíbrio de Hardy-Weinberg. Houve maior frequência do genótipo AA (40,4%) e do alelo A (65,5%) entre os controles, e maior frequência de AG+GG (62,3%) e do alelo G (36,3%) entre os casos, entretanto sem associação estatisticamente significativa. Além disso, não houve evidências de associação significativa entre esta variante e os parâmetros clínicos e patológicos do CaP. Apesar deste estudo não ter mostrado associação entre o MMP9 Q279R e o CaP, acredita-se que este SNP seja um potencial marcador para prognóstico e que futuramente possa ser utilizado em possíveis estratégias de tratamento personalizado em CaP.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1900252 - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA
Presidente - 1553556 - FABIO JOSE NASCIMENTO MOTTA
Interno - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Interno - 1552610 - RENATA CANALLE

Cadastrada em: 31/03/2017
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
  • » MESTRADO (02/05/2017 : 19/05/2017)
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação - NTI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sig-ap2.ufpi.br.srv2inst1 29/04/2017 22:20