News

Banca de DEFESA: JEFFERSON PAULO RIBEIRO SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JEFFERSON PAULO RIBEIRO SOARES
DATA: 29/02/2016
HORA: 08:30
LOCAL: SALA DE VIDEO 1 CCHL
TÍTULO:

VULNERABILIDADE AMBIENTAL DAS UNIDADES DE PAISAGEM DO MUNICÍPIO DE MILTON BRANDÃO-PI: SUBSÍDIO PARA O ORDENAMENTO TERRITORIAL.

 


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chaves: Unidades Geomorfológicas; Unidades de Paisagem, Fragilidade Ambiental; Ordenamento territorial.


PÁGINAS: 109
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Regional
ESPECIALIDADE: Análise Regional
RESUMO:

Um dos principais desafios de sociedade contemporânea é encontrar soluções práticas que venham a conciliar as questões ambientais com o bem estar e o desenvolvimento social. A sustentabilidade é vista como um paradigma no sentido de buscar rever as interações da sociedade com a natureza, convertendo-se dessa forma em uma bússola para a implementação dos processos de planejamento levando em consideração os aspectos ambientais do território. Estudos nesse sentido foram desenvolvidos na Sibéria pelo grupo no qual, V.B. Sochava fazia parte. Os estudos deste pesquisador voltavam-se para a classificação da paisagem como forma de subsídio ao planejamento da mesma, planejamento que era fundamento basilar da União Soviética. Os estudos de classificação da paisagem fundamentam-se na abordagem integrada, base metodológica da presente pesquisa que teve como objetivo geral analisar em uma perspectiva integrada a paisagem do município de Milton Brandão-PI, objetivando subsidiar o ordenamento territorial do município. Os objetivos específicos foram i) a Caracterização do município de Milton Brandão – PI, quanto aos aspectos físicos (geologia, geomorfologia, climatologia, hidrografia, solos, declividade, altimetria e cobertura vegetal) e sociais (densidade demográfica e escolaridade); ii) o Mapeamento das unidades Geomorfológicas do Município de Milton Brandão – PI; iii) a Identificação das formas de uso e cobertura das terras do Município de Milton Brandão – PI; iv) a Identificação das unidades de paisagem no Município de Milton Brandão – PI, que foi realizada a partir da abordagem integrada; v) Análise da vulnerabilidade ambiental das unidades de paisagem do município de Milton Brandão – PI vi) Diagnóstico das potencialidades, limitações e problemas ambientais das unidades de paisagem identificadas. Como resultados foram identificadas as seguintes unidades geomorfológicas: Chapas, Colinas, Morros, Patamares Estruturais e os Vales abertos. Considerando a expressão cultural das comunidades e a toponímia das localidades onde vivem as populações e é claro principalmente as características geoambientais da paisagem foi possível identificar oito unidades de paisagem, a saber: Serras do Retiro, Vales Centrais, Colinas de São Gonçalo, Sertão de Dentro, Chapada do Marfim, Vale do Rio Capivara, Vale do Rio Corrente e Mata  do Pau D’arco. Para cada unidade de paisagem foi feito um mapeamento da vulnerabilidade ambiental, com posterior análise da mesma. Os dados indicaram que quanto a vulnerabilidade ambiental a unidade de paisagem Chapada do Marfim apresentou 63% da sua área incluída no nível de muito baixa vulnerabilidade; 20% no nível de baixa vulnerabilidade; 12% no nível de média vulnerabilidade e as áreas de alta a muito alta vulnerabilidade ambiental somadas chegam a 5% da área total da referida unidade de paisagem. A unidade de paisagem Mata do Pau D’arco tem toda sua extensão territorial incluída nos níveis de muito baixa a baixa vulnerabilidade ambiental; A unidade de paisagem Colinas de São Gonçalo apresentou 68% de sua totalidade com índices médios de vulnerabilidade e 32% com índices altos e muito altos de vulnerabilidade ambiental; Na unidade Serra do Retiro houve uma predominância de áreas com vulnerabilidade muito baixa algo em torno de 39%, e as áreas com vulnerabilidade baixa representaram  9% da unidade de paisagem; as áreas de média vulnerabilidade representaram 21% da unidade de paisagem. Já as áreas com alta vulnerabilidade corresponderam a 18% e as com vulnerabilidade muito alto representaram 13% da referida unidade de paisagem; A unidade de paisagem Sertão de Dentro apresentou em sua totalidade índices de vulnerabilidade ambiental alto a muito alto; A unidade de paisagem Vale do rio Capivara apresentou 74% da sua área classificada como de vulnerabilidade ambiental média e 26% com índice de vulnerabilidade ambiental alta a muito alta; a unidade Vale do rio Corrente apresentou 34% da sua área classificada como de muito baixo nível de vulnerabilidade, 17% foi classificada como de baixo nível de vulnerabilidade, 33% foi classificada como áreas de média vulnerabilidade, 10% como áreas de alta vulnerabilidade e 6% como de muito alta vulnerabilidade ambiental e a unidade Vales Centrais apresentou vulnerabilidade ambiental muito baixa a baixa em quase toda sua extensão em torno de aproximadamente 70%, outros 28% foram classificados em níveis médios de vulnerabilidade e apenas 5% foi classificado como de nível alto a muito alto de vulnerabilidade ambiental. O trabalho fornece subsídios ao ordenamento territorial do município, de modo a orientar ações e intervenções por parte do poder público com vistas ao desenvolvimento sustentável do meio da área de estudo.

 


 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1461646 - CLAUDIA MARIA SABOIA DE AQUINO
Externo à Instituição - FRANCISCO DE ASSIS DA SILVA ARAÚJO - UEMA
Interno - 1300002 - GUSTAVO SOUZA VALLADARES
Notícia cadastrada em: 17/02/2016 12:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 04:14