News

Banca de QUALIFICAÇÃO: EDILEIA BARBOSA REIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDILEIA BARBOSA REIS
DATA: 28/05/2019
HORA: 10:00
LOCAL: sala 316 - CCHL
TÍTULO: IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS EM ÁREAS DE CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS NA REGIÃO SUL DE TERESINA -PIAUÍ / BRASIL.
PALAVRAS-CHAVES: Impactos Socioambientais. Condomínios Horizontais Fechados. Consumo da Cidade. Região Sul. Teresina.
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
ESPECIALIDADE: Geografia Urbana
RESUMO:

A política urbana brasileira adota o sistema de parcelamento do solo urbano como a forma de divisão da propriedade fundiária urbana entre o Estado e a iniciativa privada. Esta forma de acesso acontece via compra e venda da terra beneficiando grupos sociais abastados. Estes, por sua vez, alimentam o sistema paralelo de uso e ocupação da terra, os loteamentos urbanos, que são utilizados pelos condomínios horizontais fechados, que são considerados modelos globais luxuosos de moradia e que propagam o marketing do consumo do espaço urbano. Os empreendimentos privados estilo enclaves são fortificados e se adaptam a diferentes realidades, inclusive à classe média, trazendo inúmeros impactos socioambientais. Os condomínios horizontais fechados possuem uma autonomia em sua estrutura arquitetônica ao oferecem serviços de lazer, esporte, áreas institucionais e verdes e optam por ocupar extensas áreas de expansão e vazios urbanos. Este tipo de moradia resultam da crise funcionalista urbana gerada pela inoperância do Estado, pela violência urbana, pelos conflituosos sociais de uso e apropriação do solo urbano entre diferentes classes sociais, assim como da saturação dos centros urbanos e do avanço do capital privado no domínio da terra. Estes condomínios tem impulsado a expansão urbana através do fenômeno da dispersão urbana, por consequência do uso de vazios que fragmentam o espaço urbano. Estes necessariamente não resultam de um planejamento urbano e ambiental eficientes, gerando inúmeras incertezas diante da aplicação do licenciamento ambiental, haja vista, que a intensificação dos impactos socioambientais ao ecossistema urbano tem contribuído para alterações na paisagem e para o desequilíbrio ambiental resultante de práticas não-sustentáveis. Os condomínios horizontais fechados chegaram a Teresina através de grandes grupos empresariais e logo se disseminam por várias regiões da cidade, sendo a região Sul Teresina-PI foi a área de estudo escolhida devido a constatação de que a mesma se adaptou aos modelos de condomínios horizontais fechados usados pela classe média local, assim como ao averiguar a sua interferência na dinâmica organizacional citadina e nos seus efeitos a qualidade ambiental urbana. Desse modo, este estudo tem como objetivo analisar os impactos socioambientais e espaciais decorrentes da implantação dos condomínios horizontais fechados na região Sul da cidade de Teresina-PI. Para realização da pesquisa optou-se como metodologia pelo uso do método histórico-dialético como forma de análise sobre as contradições socioespaciais, mesclando com o método check-list para listagem dos impactos socioambientais, como também o uso ferramenta para monitoramento ambiental com vista a observações sobre as transformações socioambientais por meio de imagens de satélite. As propostas para discutir as referências literárias utilizou como autores: Abreu (1983), com uma abordagem sobre segregação em Teresina; Façanha (1998), tratando da formação espacial da capital do Piauí; Sáchez (2008) discutindo os instrumentos de gestão ambiental; e, Silva (2015) discorrendo sobre os condomínios horizontais em Teresina. Dessa forma, o estudo deverá mostrar como a criação dos condomínios horizontais fechados pode influenciar na dinâmica urbana perante problemáticas inerentes aos conflitos socioespaciais e ambientais.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2440142 - BARTIRA ARAUJO DA SILVA VIANA
Interno - 423676 - ANTONIO CARDOSO FACANHA
Externo à Instituição - ANNA KELLY MOREIRA DA SILVA - IFPI
Notícia cadastrada em: 13/05/2019 13:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 22:58