News

Banca de DEFESA: CARLOS EDUARDO OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS EDUARDO OLIVEIRA
DATA: 28/02/2014
HORA: 14:30
LOCAL: SALA DE VIDEO II - CCHL
TÍTULO:

 

AVALIAÇÃO DA EXPANSÃO URBANA E DOS IMPACTOS AMBIENTAIS NO BAIRRO VALE DO GAVIÃO – TERESINA – PI


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-Chave: Expansão urbana; impacto ambiental; Check List. Vale do Gavião.


PÁGINAS: 109
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Regional
ESPECIALIDADE: Análise Regional
RESUMO:

O acelerado processo de expansão urbana vem causando inúmeros impactos ambientais, promovendo a substituição de espaços naturais por espaços construídos. A pesquisa foi realizada no bairro Vale do Gavião no município de Teresina (PI) e está apoiado no artigo 6 da Lei Nº 6.938 de 31 de agosto de 1981, que preconiza o diagnóstico ambiental como instrumento de descrição e análise dos recursos ambientais e suas interações. O apresenta como objetivo geral, analisar os impactos ambientais no espaço urbano do Bairro Vale do Gavião na cidade de Teresina (PI). Os objetivos específicos foram: i) Realizar levantamentos bibliográficos sobre o aumento populacional e a questão urbana, com foco na expansão urbana e os impactos ambientais no mundo e no Brasil; ii) Compreender a expansão e os problemas urbanos em Teresina, a luz de discussões que envolvem a dinâmica de sua expansão e as Leis Ambientais; iii) Realizar descrição e análise dos impactos ambientais na área de estudo, a partir do emprego do método do check list considerando parâmetros previamente definidos e de analise de imagens de satélite. Foi constatado que a presença da especulação imobiliária intensificou a expansão do bairro Vale do Gavião gerando inúmeros impactos negativos ao meio ambiente. Observou-se a partir dos resultados obtidos que os impactos ambientais se fazem presentes em todo o bairro Vale do Gavião, e foram identificados pelos seguintes parâmetros e análises: i) A alteração do microclima, a presença do tráfego de veículos, prestação de bens e serviços, em que não se constituem causa eficaz de impacto; ii) O fornecimento de água, risco de alagamentos, geração de resíduos sólidos, pelo qual apresentam magnitude de impacto capaz de provocar efeito no ambiente e iii) Esgoto sanitário, sistema de drenagem, especulação imobiliária, contingente populacional, perda de vegetação e declividade do terreno, solo exposto e impermeabilização do solo, que produzem impactos ambientais em proporções que superam em muito a capacidade de assimilação do ambiente. Os resultados mostram a necessidade de fiscalização por parte dos órgãos públicos, no sentido do cumprimento das Leis Ambientais, agentes imobiliários e população (entidades de classe, grupos organizados) no processo de expansão urbana do bairro, através do controle de uso e ocupação do solo, para garantir melhores condições ambientais e qualidade de vida a população.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423676 - ANTONIO CARDOSO FACANHA
Externo ao Programa - 2440142 - BARTIRA ARAUJO DA SILVA VIANA
Presidente - 1461646 - CLAUDIA MARIA SABOIA DE AQUINO
Externo à Instituição - ELISABETH MARY DE CARVALHO BAPTISTA - UESPI
Notícia cadastrada em: 21/02/2014 17:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 20:24