News

Banca de QUALIFICAÇÃO: RUTHY KAROLLYNY DE OLIVEIRA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RUTHY KAROLLYNY DE OLIVEIRA SILVA
DATA: 23/05/2014
HORA: 08:30
LOCAL: SALA DE VIDEO II - CCHL
TÍTULO:

Diagnóstico Físico Conservacionista aplicado a bacia hidrográfica do rio Longá - PI.


PALAVRAS-CHAVES:

Bacia hidrográfica. Degradação. Diagnóstico Físico Conservacionista. Planejamento Ambiental


PÁGINAS: 52
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Regional
ESPECIALIDADE: Análise Regional
RESUMO:

Se inicialmente os trabalhos que adotam o conceito de bacias como unidade de análise estiveram voltados para preservação dos recursos hídricos, atualmente contemplam questões relacionadas a uma realidade complexa que engloba a interação entre vários elementos como: a conservação do solo, o aumento da produtividade, as atividades comerciais, a exploração econômica, as potencialidades turísticas e as relações sociais. A escolha da área de estudo deve-se ao fato da grande contribuição da mesma, para o processo de povoamento da região norte do Piauí e principalmente, pela questão da carência de estudos relativos à sub-bacias no Estado do Piauí, tornando importante o levantamento do diagnóstico dos aspectos físicos, bióticos e de uso do solo da bacia. Sendo esse levantamento feito através de pesquisas bibliográficas e cartográficas em fontes secundárias. Tem se como objetivo geral desse trabalho: Realizar o diagnóstico físico da bacia do rio Longá como subsidio ao planejamento ambiental, fornecendo informações qualitativas e quantitativas em relação aos fatores potenciais de degradação dos recursos naturais da bacia. Sendo que para isso buscou-se apoio na metodologia do diagnóstico físico conservacionista proposta por Beltrame (1994), que serve como um instrumento de análise do risco de degração física dos recursos naturais presentes na área de estudo a partir dos seguintes indicadores: Índice cobertura vegetal, representado pelo Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI); Índice Climático; erosividade da chuva (R); erodibilidade dos solos (K) e Declividade (D). Com relação aos aspectos geoambientais da área de estudo a mesma encontra-se inserida no domínio da bacia Sedimentar do Parnaíba, com o predomínio de formações geológicas que datam das Eras Paleozóica e Mesozóica como as formações Poti, Longá, Cabeças, Pimenteiras, Itaim, além dos Grupos Balsas e Serra Grande. Sendo que a mesma esta situada em duas feições geomorfológicas: 1- Planalto oriental da bacia Sedimentar Piauí-Maranhão e 2- Baixos Planaltos do Médio Parnaíba. Foram encontrados 53 associações de solo e 9 grupos, segundo Jacomine (1983): Argissolos, Latossolos Amarelos, Planossolos, Plintossolos e os Neossolos. Estes solos são cobertos por vegetação do tipo arbórea aberta, arbórea densa, estepe e savana-estepe.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1461646 - CLAUDIA MARIA SABOIA DE AQUINO
Externo à Instituição - ELISABETH MARY DE CARVALHO BAPTISTA - UESPI
Externo ao Programa - 6422093 - IRACILDE MARIA DE MOURA FE LIMA
Notícia cadastrada em: 21/05/2014 17:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 07:31