Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GABRIEL REIS FERREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIEL REIS FERREIRA
DATA: 19/08/2016
HORA: 16:00
LOCAL: Sala do Conselho Departamental, no Centro de Ciências da Saúde, situado na Avenida Frei Serafim, Nº
TÍTULO:

 

Competência de seres humanos para transmitir Leishmania infantum para Lutzomya longipalpis e influência da infecção pelo HIV.


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

xenodiagnóstico, leishmaniose visceral, calazar, Leishmania infantum, Lutzomyia longipalpis.


PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

 

A leishmaniose visceral (LV) se apresenta quase sempre com febre e hepato-esplenomegalia. Quando causada por Leishmania infantum, é uma zoonose transmitida por flebotomínios. Embora os cães sejam considerados os principais reservatórios, os humanos são também fontes de infecção. As pessoas com LV com co-infecção pelo HIV são muito infecciosas e por isto conjecturou-se se estes indivíduos podem contribuir de forma mais significativa para a transmissão da doença. Material e Métodos: A transmissão foi medida através de xenodiagnóstico com o vetor Lutozomyia longipalpis. Os parasitas foram identificados nos insetos através de microscopia óptica e da reação em cadeia da polimerase (PCR) convencional. A quantidade de L. infantum no sangue foi medida através da PCR quantitativa (qPCR). Resultados: Dos 61 participantes, 27 (44%) tiveram xenodiagnóstico positivo no exame microscópico ou na PCR. Entre os pacientes com LV e sem HIV, o exame foi positivo em 7 (35%). Entre os pacientes com LV e com HIV, 15 (75%) foram positivos. Entre os 19 indivíduos assintomáticos, o exame foi positivo em 4 (21%). Em 1 pessoa (4,3%) assintomática com HIV, o xenodiagnóstico foi positivo através da microscopia. Conclusões: O estudo demonstrou que indivíduos assintomáticos são capazes de transmitir o protozoário, que a infecção pelo HIV e a presença de sintomas de LV aumentam a competência do homem como reservatório para L. infantum, o que indica que estes indivíduos têm papel mais importante na transmissão da LV em áreas endêmicas. O xenodiagnóstico foi mais confiável que qPCR para medir a infectividade.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423457 - CARLOS HENRIQUE NERY COSTA
Presidente - 571048 - DORCAS LAMOUNIER COSTA
Externo ao Programa - 1568718 - MARIA REGIANE ARAUJO SOARES
Externo à Instituição - RÉGIS BERNARDO BRANDIM GOMES - null
Notícia cadastrada em: 12/08/2016 09:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 15/07/2024 14:06