Notícias

Banca de DEFESA: MARYANNA TALLYTA SILVA BARRETO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARYANNA TALLYTA SILVA BARRETO
DATA: 17/05/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reunião, Campus Senador Helvídio Nunes de Barros, Picos, Piauí.
TÍTULO: ANÁLISE DO CONHECIMENTO E DAS PRÁTICAS SEXUAIS E REPRODUTIVAS DE ADOLESCENTES
PALAVRAS-CHAVES: Adolescente. Saúde sexual e reprodutiva. Infecções sexualmente transmissíveis. Gravidez na adolescência. Relações familiares.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Resumo da defesa: A adolescência é um momento de desenvolvimento humano, onde ocorre a transição da infância para a juventude e que se caracteriza por mudanças significativas. É nesse período que geralmente ocorre o primeiro contato sexual com envolvimento genital, podendo expor os adolescentes a vulnerabilidades, como as Infecções Sexualmente Transmissíveis e a gravidez na adolescência. Assim, o presente estudo objetivou investigar a saúde sexual e reprodutiva de jovens escolares. Trata-se de uma pesquisa de delineamento transversal, descritiva, de natureza quantitativa. Foi realizada em 12 escolas estaduais (6º ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio) e 7 escolas municipais (5º ao 9º ano do ensino fundamental), em todas as turmas que tinham alunos na faixa etária de 13 a 17 anos. Foram aplicados questionários para os adolescentes que aceitaram participar voluntariamente do estudo e que os pais liberaram previamente. A coleta de dados ocorreu no período de março a dezembro de 2018. Os dados coletados foram inseridos e tabulados no software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 20.0. Os resultados foram apresentados em tabelas e gráfico, e foi utilizada a estatística descritiva e inferencial para análise. Para associação das variáveis qualitativas, foi utilizado o teste de Qui-quadrado para frequências esperadas maiores de 5 e o Teste de Verossimilhança ou o Teste Exato de Fisher para frequências esperadas menores de 5. Foi assumido o valor de p < 0,05 para significância estatística. Para a realização desta pesquisa, foram respeitados todos os princípios éticos e legais propostos pela Resolução 466/12. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Piauí com o parecer de nº 2.429.523. Assim, foram analisados 1.051 adolescentes e destes, 53,8% eram do sexo feminino, sendo 13 anos a idade com mais representantes (22,8%), da cor parda (48,7%). A série de estudo foi o 9° ano do ensino fundamental (22,5%), e o turno manhã (40,7%). 88,5% dos adolescentes relataram ser heterossexuais e em relação à identidade de gênero, 53,4% afirmaram se sentirem mulheres e 44,3% afirmaram se sentirem homens. A maioria dos adolescentes negou ter namorado(a) fixo(a) (67,2%) e 39,1% relataram já ter tido a primeira relação sexual. Destes, 21,4% iniciaram a vida sexual entre 10 e 14 anos de idade. Dos adolescentes que informaram sobre a proteção usada na última relação sexual, 24,3% deles usaram métodos para evitar gravides e/ou IST. Foram verificadas associações estatísticas entre o uso do preservativo na última relação sexual com o adolescente residir com o pai (p=0,027), a religião (p=0,002) e a renda familiar (p=0,015). E na análise de conhecimento sobre o uso do preservativo, IST/HIV e AIDS, 49,6% dos adolescentes apresentaram conhecimento moderado e apenas 1,4% dos participantes da pesquisa tiveram um conhecimento extenso sobre essa temática. Deste modo, percebe-se que as práticas e conhecimentos sobre saúde sexual e reprodutiva dos adolescentes estudados ainda são ineficazes, desencadeando riscos para a saúde dos mesmos. Sendo assim, faz-se necessário acompanhar desde cedo o processo de desenvolvimento sexual dos jovens com a finalidade de prevenir problemas futuros.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1552848 - ANA ROBERTA VILAROUCA DA SILVA
Externo ao Programa - 1863830 - ANDRESSA SUELLY SATURNINO DE OLIVEIRA
Presidente - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Externo à Instituição - PRISCILA DE SOUZA AQUINO - UFC
Notícia cadastrada em: 06/05/2019 10:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 15/07/2024 15:37