Notícias

Banca de DEFESA: JOAQUIM LOPES DA SILVA NETO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAQUIM LOPES DA SILVA NETO
DATA: 10/07/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Sala Camillo Filho - CCHL
TÍTULO:

MESSIANISMO EM JESUÍNO, O PROFETA DE CHICO ANYSIO


PALAVRAS-CHAVES:

Literatura brasileira. Chico Anysio. Jesuíno, o profeta. Messianismo.


PÁGINAS: 49
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

A presente pesquisa apresenta o romance Jesuíno, o profeta de Chico Anysio como corpus.  Constituído pelas andanças da personagem Jesuíno pelo Sertão do Nordeste, carregando consigo profecias positivas, cujo intuito seria de atenuar a sensação de penúria que o sertanejo, ao longo do tempo, se vê acometido. O autor revela na personagem Jesuíno um sujeito que é considerado por alguns como um enviado Divino. Objetiva-se, em linhas gerais, investigar a representação dos aspectos proféticos e messiânicos presentes em Jesuíno, o profeta. Em momentos mais específicos deste estudo, objetiva-se: a) Investigar as origens e fundamentos dos termos profetismo e messianismo, bem como analisar, nos primórdios messiânicos, o discurso de alguns profetas bíblicos e como a figura de Jesus Cristo, na condição de Messias é percebida em alguns segmentos teológicos; b) Examinar, em primeiro momento, os discursos imagéticos acerca do Nordeste brasileiro e como a divisão “litoral e sertão” é percebida na região, analisa-se também a presença de alguns sujeitos considerados profetas do Nordeste brasileiro.  c) Investigar os aspectos religiosos, sociais e políticos presentes em Jesuíno, o profeta de Chico Anysio, oriundos do messianismo praticado na região e presença marcante na vida do nordestino sertanejo, a fim de identificar a personagem Jesuíno como de profeta ou messias. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica qualitativa no campo da Crítica Literária com forte diálogo interdisciplinar com a Sociologia e Estudos Teológicos. Para tanto, apropria-se dos aportes teóricos de Isaura Queiroz (1976), Alexandre Rossi (2002), BoydGibbs (1991), João Décio (2002), Maurício Queiroz (2002), Otto Maduro (1983), Max Weber (1944), Roger Bastide (1959), Albuquerque Júnior (2011), Nara Antunes (2002), Tzvetan Todorov (2012), Hans Konh (1950), Joly Martine (1996), Daniel Walker (2013), dentre outros.  A conclusão do presente estudo identifica aspectos religiosos, sociais e políticos, oriundos do messianismo praticado na região Nordeste e como presença marcante na vida do sertanejo, identificando a personagem Jesuíno como profeta, um anunciador de boas novas.as.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1637106 - ALCIONE CORREA ALVES
Externo à Instituição - MARIA DO SOCORRO BAPTISTA BARBOSA - UESPI
Presidente - 1192205 - SEBASTIAO ALVES TEIXEIRA LOPES
Notícia cadastrada em: 07/07/2015 17:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 10:29