Notícias

Banca de DEFESA: AMANDA BEATRIZ DE ARAUJO SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AMANDA BEATRIZ DE ARAUJO SOUSA
DATA: 29/02/2016
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de Video I
TÍTULO:

O CORPO É MERCADORIA: UM ESTUDO DO PROCESSO DE RECATEGORIZAÇÃO METAFÓRICA NA CONSTRUÇÃO DO REFERENTE “SERVIÇO DE ACOMPANHANTE SEXUAL” EM CLASSIFICADOS DE JORNAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Referenciação. Recategorização. Metáfora. Anúncio acompanhante sexual.


PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Neste trabalho, a partir da perspectiva sociocognitiva do texto assumida por uma parcela significativa dos estudiosos contemporâneos da Linguística de Texto, tratamos do fenômeno referencial da recategorização, mais particularmente das ocorrências de recategorização metafórica na construção de sentidos de anúncios de acompanhante sexual. Diferentemente do estudo pioneiro da recategorização proposto por Apothéloz e Reichler­Béguelin (1995) a partir de uma abordagem textual­ discursiva, foi eleita para esta investigação a concepção cognitivo­discursiva da recategorização delineada por Lima (2009), cuja base está configurada numa interface entre a Linguística de Texto e a Linguística Cognitiva. Conforme Lima (2009), o processo referencial da recategorização nem sempre se realiza explicitamente no texto, podendo também ser homologado pela ancoragem no nível das estruturas e do funcionamento cognitivo. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é investigar a relação entre o fenômeno linguístico da recategorização metafórica e a construção do referente “acompanhante sexual” em anúncios de serviço de acompanhante sexual que circulam em jornais da mídia impressa. Partimos da hipótese de que a construção dos sentidos nesse tipo de gênero pode ser engatilhada via processo de recategorização metafórica, bem como que tal processo assume nesse gênero uma função argumentativa, tendo em vista o seu propósito comunicativo de atrair o interlocutor para a obtenção do serviço anunciado. Diante disso, temos como proposta metodológica deste trabalho uma pesquisa de cunho qualitativo com análise descritiva dos dados de investigação. O corpus é constituído por vinte anúncios de “serviço acompanhante sexual” coletados da seção classificados dos Jornais Meio Norte, O Dia e O Estado de São Paulo. Os resultados da análise empreendida são sugestivos para a validação da hipótese assumida, constatando­se que o processo de recategorização metafórica é basilar para a construção de sentidos do referente “acompanhante sexual” e, consequentemente, para engatilhar o propósito comunicativo do gênero anúncio de serviço de acompanhante sexual. Ademais, vimos que a metáfora conceitual O CORPO É MERCADORIA pode ser dita como na base das estruturas cognitivas que licenciam as ocorrências de recategorização analisadas, sendo dela também derivadas outras metáforas nesse processo, tais como O ATRAENTE É GOSTOSO, O CORPO É COMIDA, O SEXO É FOGO, dentre outras. A evocação dos modelos cognitivos metafóricos que licenciam as ocorrências de recategorização metafórica constituintes do corpus desta pesquisa foi fundamental para uma descrição mais refinada de como esse processo atua na construção dos sentidos dos anúncios de serviços de acompanhante sexual.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1167642 - FRANCISCO ALVES FILHO
Presidente - 239.422.233-68 - SILVANA MARIA CALIXTO DE LIMA - UESPI
Externo à Instituição - VALNEY VERAS DA SILVA - UFC
Notícia cadastrada em: 11/02/2016 10:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 00:12