Notícias

Banca de DEFESA: LYA RAKEL ELOUF QUEIROZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LYA RAKEL ELOUF QUEIROZ
DATA: 14/07/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Vídeo I
TÍTULO:

Cantando a resistência: uma análise da Ópera do malandro sob a perspectiva do teatro épico de Bertolt Brecht.


PALAVRAS-CHAVES:

Ópera do Malandro. Chico Buarque. Teatro Épico. Bertolt Brecht.


PÁGINAS: 96
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Literatura Brasileira
RESUMO:

Este trabalho tem como corpus a comédia musical Ópera do malandro, composta em 1978 por Chico Buarque de Hollanda. O objetivo desta pesquisa é demonstrar que o referido autor utilizou-se da teoria do teatro épico de Bertolt Brecht para traçar, criticamente, o perfil da sociedade brasileira inserida no regime ditatorial de 1964 a 1984. O método utilizado para a análise política da peça teatral em questão foi o estudo comparativo entre o comportamento de algumas de suas personagens marcantes e o momento histórico pelo qual atravessava o país na década de 1970. Para tanto, foram apreciados alguns trechos da obra, incluindo diálogos e música, bem como, o estudo das composições “O malandro”, “Se eu fosse o teu patrão” e “Geni e o Zepelim”. O estudo da Ópera do malandro, a partir das ações das personagens e das canções, confirma que Chico Buarque, por meio da teoria de Brecht, metaforizou a situação política, social e econômica de um Brasil governado por militares. Como suporte teórico utilizou-se Bertold Brecht (1976, 1978, 2004), Anatol Rosenfeld (2011, 2012), Georg Lukács (1965,1970), Peter Szondi (2001), Adélia Bezerra de Meneses (2002), Solange Ribeiro de Oliveira (2011), dentre outros nomes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1624524 - ERICA RODRIGUES FONTES
Interno - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Interno - 1167869 - SAULO CUNHA DE SERPA BRANDAO
Externo à Instituição - MARIA DO SOCORRO BAPTISTA BARBOSA - UESPI
Notícia cadastrada em: 05/07/2016 15:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 17/06/2021 15:06