Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GLAUCIA CASTRO AGUIAR PIO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GLAUCIA CASTRO AGUIAR PIO
DATA: 13/09/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 301
TÍTULO:

O tratamento dado às categorias gênero e número dos substantivos na Gramatica Houaiss: continuidade e/ou descontinuidade?


PALAVRAS-CHAVES:

Historiografia Linguística; Gramática Houaiss; continuidade e descontinuidade


PÁGINAS: 108
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Este trabalho visa contribuir para os estudos historiográficos a partir de fontes contemporâneas, em que buscamos investigar o tratamento dado às categorias ‘gênero’ e ‘número’ dos substantivos na Gramática Houaiss da Língua Portuguesa (2013), (doravante GHLP). A fim de verificar continuidade e/ou descontinuidade no tratamento dado às categorias de análise selecionadas na GHLP, faz-se necessária a análise de gramáticas que perfazem o horizonte de retrospecção (Auroux, 2008) de Azeredo, qual seja, gramáticas brasileiras do século XX, com ponto de chegada na Gramática Houaiss, gramática do século XXI. A investigação segue os princípios teórico-metodológicos da Historiografia Linguística, propostos por Koerner (1996): contextualização e imanência, num movimento da história denominado continuidade vs. descontinuidade a fim de perceber continuísmos e/ou rupturas na gramática em tela. Além de considerar para a análise os princípios historiográficos, adota-se, também, o parâmetro de análise de Swiggers (2009) para melhor entendimento de aspectos internos e externos à GHLP, quais sejam: cobertura, perspectiva e profundidade. Para tanto, utilizar-se-ão, para melhor constituição de aspectos ‘internos’ e ‘externos’, a dissertação e a tese do autor, resultados de um contexto histórico-político-social de uma época que, possivelmente, tenha exercido influência na redação da GHLP. Por se tratar de material contemporâneo (obra do século XXI), a análise está alicerçada na História do Tempo Presente (FERREIRA, 2000; HANNA; BASTOS, 2012) sem a necessidade de aproximação de épocas passadas com o momento atual. A motivação desta pesquisa tem origem na constatação de escassez de estudos que abordem gramáticas contemporâneas e estudos historiográficos em campo morfológico. Os resultados iniciais apontam para uma retórica de continuidade com o pensamento gramatical imediatamente anterior ao do gramático. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1167642 - FRANCISCO ALVES FILHO
Interno - 2521935 - FRANCISCO WELLINGTON BORGES GOMES
Presidente - 2499575 - MARCELO ALESSANDRO LIMEIRA DOS ANJOS
Notícia cadastrada em: 18/08/2016 15:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 05:00