Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ MÁGNO DE SOUSA VIEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ MÁGNO DE SOUSA VIEIRA
DATA: 09/09/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 301
TÍTULO:

PARATOPIA: O PERCURSO DE TRANSMUTAÇÃO DO PARASITA EM SUJEITO NIILISTA ATRAVÉS DO ETHOS EM MEMÓRIAS DO SUBSOLO


PALAVRAS-CHAVES:

Paratopia. Niilismo. Ethos. Sujeito. Parasita.


PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Este trabalho pretende explicar como o sujeito niilista inserido no lugar discurso literário Memórias do subsolo, de Dostoiévski legitima desse lugar a defesa da ideologia niilista. Maingueneau (2001) desenvolve a categoria Paratopia para tratar da relação inclusão/exclusão em que um sujeito toma a palavra enquanto locutor de um texto que pertence aos discursos que o constituem e prega que nos processos de formação de um discurso, a negociação entre o lugar e o não lugar provoca uma localização não física parasitária. ‘Paratopicamente’ os sujeitos, mesmo encenando papéis semelhantes àqueles já realizados nunca os repetem, conforme Maingueneau (2014). Como subs&iacute ;dios metodológicos esta análise traz as noções de espaço e pessoa que dão contribuições importantes à delimitação da apropriação do sujeito pela linguagem na construção do discurso. Para esta proposta foram selecionados 24 trechos considerados sequências discursivas, analisados sequencialmente à apresentação dos pressupostos teóricos, do corpus Memórias do subsolo, materialidade discursiva, ou embreagem paratópica necessária à comprovação das enunciações niilistas do sujeito. A hipótese levantada é a de que a análise poderá identificar o sujeito enquanto ocupante de uma posição tópica em que seu discurso é aceitável no espaço que permite que o dizer seja dito, ganhando força pelo lugar de onde o suje ito sai e instaurando-se no âmbito sócio-histórico em que propaga a si próprio, conforme Maingueneau (2014). Desta forma pretende-se evidenciar que o sujeito vive de seu parasitado, o discurso literário, buscando nele os elementos necessários para fazer emanarem seus posicionamentos, suas convicções.
 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1308749 - JOAO BENVINDO DE MOURA
Interno - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Interno - 1790769 - MARAISA LOPES
Notícia cadastrada em: 18/08/2016 15:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 01:42