Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA HELENA DAMASCENO DA COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA HELENA DAMASCENO DA COSTA
DATA: 16/09/2016
HORA: 08:00
LOCAL: 302
TÍTULO:

 Poder ,Dominação e Transgressão em Rei Negro, de Coelho Netto e o filme Chico Rei, de Walter Lima Junior. 


PALAVRAS-CHAVES:

Escravidão. Coelho Netto. Chico Rei. Rei Negro


PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

Esta dissertação traz como proposta discorrer sobre o seguinte tema: Poder, Dominação e Transgressão em Rei Negro, de Coelho Netto e o texto fílmico Chico Rei, de Walter Lima Junior e tem como objetivo pesquisar como as relações entre senhores e escravos, no texto literário Rei Negro (1914), de Coelho Netto e no texto fílmico Chico Rei (1985) de autoria de Walter Lima Junior, se processam em um sistema senhorial em que poder e dominação são elementos pontuais na dinâmica de convivência entre negros e brancos, brancos e brancos, negros e negros. E este foi o problema detectado, que motivou a pesquisa, os conflitos gerados a partir da dominação excessiva de um sobre o outro e as consequências geradas a partir de tais comportamentos, por isso planejamos as seguintes questões que irão nortear e guiar a investigação: no que diz respeito à instituição família, como investigar a constituição familiar nas narrativas Rei Negro e Chico Rei, levando em conta a posição que cada uma ocupa dentro da estrutura escravocrata, enfatizando os aspectos habitacionais dos indivíduos, a casa grande e a senzala, a ocupação servil? Como esses ambientes interferem na interação entre brancos e negros? As relações entre gêneros é um fator preponderante na narrativa, assim questionamos: é possível examinar nas relações de gênero daquela sociedade das obras Rei Negro e Chico Rei, aspectos como: negociações, conveniência, passividade, transgressão, violência e dominação entre as categorias masculina e feminina, bem como entre os do mesmo gênero? Sabemos que a cultura é um elemento intrínseco na vida do indivíduo, então de que maneiras podemos averiguar, como a cultura vivenciada por escravos e senhores, no romance Rei Negro e na obra fílmica Chico Rei, identifica seu pertencimento continental, levando em conta elementos como religião, crenças, costumes, festas? Discutimos algumas temáticas relacionadas à dinâmica do escravismo; analisamos o texto literário em comparação com a reprodução fílmica, a fim de verificarmos semelhanças e diferenças na postura dos herois, diante da instituição escravidão. Tecemos também considerações acerca da vida e obra dos autores em consideração, evidenciando a relevância deles e de suas obras para a literatura e o cinema brasileiros. Para o diálogo teórico, o qual ajudará na análise do tema, trouxemos Viotti da Costa (1988); Jaime Pinsky (1994); Pandiá Calógeras (1967), e Lacombe (1989), Albuquerque; Filho (2006), Chiavenato (1987), entre outros, os autores discutem sobre o período colonial e seus acontecimentos que versam nessa temática; a discussão ainda continua com a participação de Michel Foucault (2014) falando sobre a transformação de seres aptos para a obediência; Walter Benjamin (1987) teorizando sobre reprodução fílmica da arte literária. A pesquisa é de caráter bibliográfico qualitativo e, tem um diálogo dinâmico com relação à dominação do homem sobre o homem e suas consequências, ao mesmo tempo em que desperta o leitor para se manter informado sobre a formação de nossa história.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ELIO FERREIRA DE SOUZA - UESPI
Presidente - 145.435.403-87 - MARGARETH TORRES ALENCAR COSTA - UESPI
Interno - 1192205 - SEBASTIAO ALVES TEIXEIRA LOPES
Notícia cadastrada em: 14/09/2016 14:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 15:06