Notícias

Banca de DEFESA: JIVAGO ARAUJO HOLANDA RIBEIRO GONCALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JIVAGO ARAUJO HOLANDA RIBEIRO GONCALVES
DATA: 23/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Aula 323-J
TÍTULO: LITERATURA E FILOSOFIA EM DIÁLOGO: LIMIARES DA MODERNIDADE EM DEMIAN, DE HERMANN HESSE, À LUZ DE NIETZSCHE
PALAVRAS-CHAVES: DEMIAN, HERMANN HESSE, MODERNIDADE, CULTURA, SUJEITO, NIETZSCHE
PÁGINAS: 81
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

Sujeito e cultura são dois conceitos constantemente revisados na história dos saberes. Dependendo do enfoque, se antropológico, histórico ou filosófico, muda-se a dinâmica entre um e outro para privilegiar-se um aspecto específico dessa relação. Sendo a literatura uma expressão cultural por excelência e ocupando-se da representação de sujeitos, é seguro afirmar que o seu desenvolvimento acompanha ainda hoje as modificações que se dão no âmbito dessa relação entre sujeito e cultura. Este trabalho tem como corpus o romance Demian, escrito em 1919 por Hermann Hesse, que narra a vida e o desenvolvimento (Bildung) de Emil Sinclair e seu relacionamento existencial com o amigo Max Demian. Levando em consideração essa dinâmica entre sujeito e cultura, e tendo em vista a noção de ambiência (Stimmung), como postulada por Gumbrecht (2014), o objetivo desta pesquisa é partir de um diálogo entre literatura e filosofia para demonstrar que há uma crítica aos preceitos da modernidade, a saber, as ideias de verdade, unidade, racionalidade, individualidade, que pode ser observada a partir das formulações acerca da cultura, e do sujeito nela inserido, como são propostos no romance. Postulamos que essa crítica, ou o teor crítico evidenciado pela construção narrativa, são impulsionados por um alinhamento com a perspectiva nietzschiana acerca dos mesmos aspectos, surgindo assim a ideia de um diálogo entre as áreas. A pesquisa é de caráter bibliográfico e o método utilizado para a análise da obra em questão foi o estudo qualitativo das personagens principais do romance e análise da conjuntura cultural da qual a obra emergiu. Para isto, alguns excertos da obra foram apreciados, incluindo diálogos e trechos em que predominam a voz do narrador. O aporte teórico foi composto pelas reflexões de Gumbrecht (2010;2014), Habermas (2000), Berlin (2015), Safranski (2010), Blanchot (2016), Enne (2005), Swales (1978), Moretti (2000) dentre outros. Através do estudo de Demian, a partir da análise das personagens e dos temas evocados, é possível identificar uma construção narrativa que põe em movimento uma contestação a um possível modelo de sujeito moderno herdeiro dos preceitos racionalistas do Iluminismo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1626700 - CARLOS ANDRE PINHEIRO
Externo à Instituição - FABRÍCIO FLORES FERNANDES - UNICAMP
Presidente - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 19/02/2018 14:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 16/06/2021 16:22