Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VALDENY COSTA DE ARAGAO CAMPELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALDENY COSTA DE ARAGAO CAMPELO
DATA: 28/05/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Vídeo I
TÍTULO: DA INCLUSÃO EDUCACIONAL DO SUJEITO SURDO NA SOCIEDADE PIAUIENSE: COMPREENSÕES ACERCA DO DISCURSO DO JORNAL MEIO NORTE
PALAVRAS-CHAVES: Discurso jornalístico. Inclusão Educacional de Surdos. Jornal Meio Norte.
PÁGINAS: 92
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Esta pesquisa, inscrita na perspectiva teórico-metodológica da Análise de Discurso formulada inicialmente por Michel Pêcheux e desenvolvida no Brasil por Eni Orlandi, busca compreender, a partir de um gesto de leitura que põe em jogo o histórico, o linguístico e o ideológico, a forma como um acontecimento discursivo como a inclusão educacional de surdos foi posto em funcionamento pelo discurso jornalístico. O corpus discursivo constitui-se de 15 notícias sobre a inclusão educacional de surdos publicadas naquele que considera-se, o maior jornal do Estado do Piauí, o Jornal Meio Norte, sendo 08 veiculadas em 2015 e 07 em 2016. Foram utilizados conceitos de autores que se inscrevem nesta perspectiva de trabalho, tais como Pêcheux (1995/2014/2015), Orlandi (2012/2015/2017) e Authier-Revuz (1998), além de Lage (2003) e Mariani (1996/1999) para pensarmos as questões próprias ao discurso jornalístico. Pautado pela busca de uma ‘pretensa objetividade e imparcialidade’, o discurso jornalístico procura trazer à baila diferentes vozes para legitimá-lo. Até o momento, por meio de um recorte do nosso corpus, buscamos trabalhar discursivamente os conceitos de Formações Discursivas, Posições-sujeito, Referenciação e PalavraDiscurso, Resistência, Discurso relatado e verbos discendi. Constatamos que o discurso do Jornal Meio Norte constitui-se a partir de duas formações discursivas e, por conseguinte, produz distintos sentidos sobre inclusão educacional e o sujeito surdo, uma pautada na concepção de surdez como anormalidade, limitação, nela, a grande barreira que o surdo deve superar é interna, sua deficiência, o descrédito que ele próprio atribui a si, e outra, que não atribui à surdez a causa das barreiras educacionais, mas compreende que a existência dela somente se torna um fator determinante para o fracasso escolar quando não são criadas condições para que estes sujeitos surdos sejam inclusos, quando por fatores externos, alheios a eles, não têm acesso ao conhecimento em sala de aula. Deste modo, foi possível compreender como o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS CURSO DE MESTRADO EM LETRAS discurso produzido pelo jornal Meio Norte, representando um lugar de autoridade, um polo de resposta às demandas sociais, participa da constituição do imaginário social acerca da inclusão educacional de surdos na sociedade piauiense.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1790769 - MARAISA LOPES
Interno - 1308749 - JOAO BENVINDO DE MOURA
Externo à Instituição - GRECIELY CRISTINA DA COSTA - UNIVAS
Notícia cadastrada em: 22/05/2018 10:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 21/06/2021 15:39