Notícias

Banca de DEFESA: LUCIANA OLIVEIRA ATANASIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCIANA OLIVEIRA ATANASIO
DATA: 14/09/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de Video I
TÍTULO: ALÉM DA SALA DE AULA: PRÁTICAS DE LETRAMENTO E O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA, NUMA PERSPECTIVA SOCIOLINGUÍSTICA.
PALAVRAS-CHAVES: Interação. Língua materna. Escolarização. Oralidade. Letramento.
PÁGINAS: 146
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

A relação entre educação escolarizada e os usos sociais que se fazem da leitura e da escrita tem suscitado novas perspectivas no ensino de língua materna, sendo que o letramento à medida que favorece a reestruturação das relações sociais amplia o contato que se estabelece entre os falantes nas diversas redes de interação social. O letramento como proposta de exercício da leitura e escrita no cotidiano escolar e extra escolar extrapola o já convencionado vínculo existente entre a educação escolarizada e seu ressoar na comunidade e na própria escola à proporção que esta não pode negar o poder que emana das palavras e da escrita nas situações comunicativas, incidindo no papel do professor, permeando  o exercício da cidadania e reforçando a manifestação  da cultura do aluno. Dessa maneira, este trabalho objetiva analisar os aspectos do letramento de pessoas da comunidade e também na escola e no cotidiano social dos alunos do 6º e  9º ano do Ensino Fundamental, numa escola da rede pública municipal de Timon-MA. A pesquisa segue uma abordagem etnográfica, especialmente conforme orientação constante na Etnografia Escolar (BORTONI_RICARDO, 2008), e Erickson (1985) ainda na Sociolinguística Interacional, conforme Gumperz (2002). Os aspectos do letramento serão considerados de acordo com  Bortoni-Ricardo (2004, 2008, 2013) e Street (1995 ), os aspectos culturais serão elecandos baseados em Moreira e Caudau (2008) e Geertz (2008), as relações sociais serão analisadas à luz de Bourdieu (2001), e os aspectos sobre leitura, escrita e escolarização tem como base os escritos de Antunes (2009, 2010), Kleiman (2005, 2006, 2008) e Bagno (2002) . A descrição e análise do material da pesquisa utiliza informações da abordagem etnográfica, seguindo os tópicos de etnografia sociolinguística pela perspectiva holística com vistas a descrever o significado das práticas múltiplas de letramento na escola e comunidade. Observou-se eventos na escola com alunos e pessoas da comunidade, verificando-se como se estabelece a relação entre o letramento escolar e letramento social , relacionando-se as atividades em sala de aula com o vida social dos alunos e das pessoas que convivem na escola. Depreendeu-se a influência da educação formal na tomada de decisões, constatou-se como a escola dá abertura para os aspectos culturais e como ainda há aspectos que necessitam de sistematização e de melhoria quanto à receptividade nas aulas de língua materna, algumas atividades em sala de aula apesar de não estarem alinhadas às propostas de letramento escolar nas bases teóricas da pesquisa amplia e motiva o aluno à aprendizagem da educação formal, e esta interfere no letramento social do participante da comunidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 7422420 - CATARINA DE SENA SIRQUEIRA MENDES DA COSTA
Interno - 097.385.093-00 - IVEUTA DE ABREU LOPES - UESPI
Interno - 132.819.503-10 - PEDRO RODRIGUES MAGALHÃES NETO - UESPI
Notícia cadastrada em: 31/08/2018 16:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 16/06/2021 17:02