Notícias

Banca de DEFESA: CARMEM LÚCIA DA CUNHA ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARMEM LÚCIA DA CUNHA ROCHA
DATA: 27/02/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala de Vídeo I
TÍTULO: O desenvolvimento de estratégias de leitura no 1º ano do ensino médio: uma proposta de pesquisa-ação.
PALAVRAS-CHAVES: Estratégias de Leitura. Ensino. Pesquisa-ação.
PÁGINAS: 143
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

É necessário que a aprendizagem da leitura, sobretudo das estratégias, sejam pontos centrais nas propostas de ensino, pois reconhecemos que é preciso desenvolver no aluno estratégias diversificadas de leitura, que o levem a interagir, reconhecer e compreender textos escritos diversos, tornando-se, ao mesmo tempo, um leitor crítico, experiente e autônomo. Desta forma, percebendo então a real necessidade de trabalhar a leitura na educação básica, este trabalho objetiva desenvolver estratégias de leitura com estudantes do 1º ano do ensino médio e observar de que modo isso interfere em sua competência leitora. O trabalho apresenta em seu aporte teórico a abordagem cognitiva/metacognitiva, por levar em conta não só os aspectos socioculturais como também psicolinguísticos da compreensão em leitura, Boruchovitch (2001, 2007), Boruchovitch; Gomes (2005), Boruchovitch; Oliveira, Santos (2009), Boruchovitch; Mecuri (1999), Boruchovitch; Cunha (2012), Dehaene (2012; 2013), Smith (1989), Kintsch e Rawson (2013), Schaill (1980), discutimos também as noções de leitura, ensino, concepções e modelos de leitura ancoradas em Atié (2007), Freire (2011), Silva (1986, 2011), Martins (2012), Koch (2002), Soares (2002), Buchler (2009,) Geraldi (1985), Matencio (1994), Kleiman (2008), Leffa (1996), Kato (1999), conta ainda com as Orientações Curriculares para o Ensino Médio – OCEM (2006) no tocante ao ensino da Língua Portuguesa, bem como os postulados de Solé (1998) no que diz respeito às estratégias de leitura, além das bases teóricas de Lopes (1997) e Portilho (2011). Como metodologia proposta para este estudo, adota-se a pesquisa-ação na perspectiva de Thiollent (1986), desenvolvida em uma escola pública de São Mateus/Ma, referindo-se a uma abordagem qualitativa, descritiva e interpretativa. Para tanto, utilizamos seis instrumentos de pesquisa, dentre eles, um questionário inicial, uma prova diagnóstica (utilizada na seleção dos alunos), as atividades de leitura realizadas em sala, um segundo questionário, as anotações feitas pela pesquisadora durante o estudo e, por último, um terceiro questionário. Os dados encontrados tendem a responder de forma significativa as indagações inicias, pois as estratégias de leitura que esses alunos mais utilizaram durante o ato de ler foram: ler com atenção, reler mais de uma vez e ler até compreender. E através dessas estratégias foi possível perceber que elas interferem nas suas competências leitoras de maneira ativa, levando-os a lerem e compreenderem determinado texto, tornando-os leitores participativos e autônomos com relação à leitura em sala de aula.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1631589 - BEATRIZ GAMA RODRIGUES
Externo à Instituição - BÁRBARA OLIMPIA RAMOS DE MELO - UESPI
Interno - 097.385.093-00 - IVEUTA DE ABREU LOPES - UESPI
Notícia cadastrada em: 05/02/2019 16:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 02:52