Notícias

Banca de DEFESA: CLEIDE SILVA DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLEIDE SILVA DE OLIVEIRA
DATA: 11/03/2019
HORA: 18:00
LOCAL: Sala de Video II
TÍTULO: Construção de identidades negras na contística de Cristiane Sobral.
PALAVRAS-CHAVES: Cristiane Sobral: contos. Édouard Glissant: teoria. Mulheres negras. Construções identitárias.
PÁGINAS: 114
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

O presente trabalho tem como temática principal o processo de construção de identidades negras na contística de Cristiane Sobral. Nesse sentido, selecionou-se os contos “Pixaim”, “O tapete voador” e “Metamorfose”, presentes na obra O tapete voador (2016), de autoria da referida autora. A abordagem das particularidades inerentes à repercussão do racismo sobre às construções de identidades negras femininas é uma constante nas narrativas, o que justifica a escolha do corpus. Assim, objetiva-se compreender o caráter processual das construções das identidades de mulheres negras, a partir do recorte das ações das protagonistas das narrativas citadas. Especificamente, pretende-se apresentar o atual estado do campo no tocante à investigação, no Brasil, da contística negra feminina contemporânea; discutir a contribuição de um conceito de lugar de fala para a compreensão das construções identitárias femininas negras nos contos e analisar as ações de enfrentamento ao racismo e as estratégias discursivas, por parte das protagonistas das referidas narrativas. O aporte teórico baseia-se, sobretudo nas noções de crioulização e de rizoma expostas por Édouard Glissant, em Introdução a uma poética da diversidade (2005), além de trabalhos como os de Achille Mbembe (2014), Frantz Fanon (2008), Stuart Hall (2015, 2003), Neusa Santos Souza (1983). É importante mencionar ainda, enquanto alicerce para o marco teórico, as noções implementadas pelo feminismo negro a partir dos trabalhos de bell hooks (1995, 2005), Conceição Evaristo (2009, 2005), Djamila Ribeiro (2017), Joice Berth (2018), Patrícia Hill Collins (2015, 2016), Kimberlé Crenshaw (2002). No que se refere à metodologia da pesquisa, considera-se o modelo rizomático proposto por Glissant por meio do qual os contos em análise são tomados como prefácio para dialogar com outras obras pertencentes a um quadro mais amplo de literatura negra brasileira, pressupondo a formação de um campo literário como ato político. Ademais, considera-se a leitura da autora na dupla dimensão: ficcionalidade (contística) e ensaio. As protagonistas de Sobral são marcadas pelos embates e pelo racismo presentes no meio social onde estão inseridas. Em decorrência desse fato, cada conto apresenta uma personagem alimentando a ideia de brancura. Tomadas as devidas peculiaridades de cada protagonista, suas construções identitárias passam pela autonegação da negritude, pela consciência de si e pelo empoderamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1637106 - ALCIONE CORREA ALVES
Externo à Instituição - ASSUNCAO DE MARIA SOUSA E SILVA - PUCMinas
Interno - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 01/03/2019 14:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 00:38