Notícias

Banca de DEFESA: ANA CAROLINE MOURA TEIXEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CAROLINE MOURA TEIXEIRA
DATA: 22/08/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Videoconferência
TÍTULO: Os compêndios gramaticais e as questões em concursos públicos: o caso da Colocação Pronominal.
PALAVRAS-CHAVES: Colocação Pronominal. Gramáticas. Concursos Públicos.
PÁGINAS: 281
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

A partir do ensino das normas linguísticas e de gramática, esta dissertação procurou, como objetivo geral, investigar o tratamento dado à Colocação Pronominal nos concursos públicos, estabelecendo um contraponto entre as regras de compêndios gramaticais e o que foi efetivamente encontrado em questões de provas desses certames. Para isso, foram escolhidas seis gramáticas para descrição e análise, seguindo dois critérios: constar em buscas no Google Shopping e ter o maior número de edições. Já a escolha das seis bancas organizadoras para descrição e análise de suas questões seguiu os seguintes critérios: estar entre as 20 bancas com o maior número de questões disponibilizadas na plataforma Qconcursos.com, bem como o maior número de questões de Colocação Pronominal disponibilizadas nessa plataforma. Com isso, foram avaliadas as seguintes gramáticas: 1) Português para Concursos, de Renato Aquino; 2) A Nova Gramática do Concursando, de José Almir Fontella Dornelles; 3) Gramática da Língua Portuguesa para Concursos, Vestibulares, Enem, Colégios Técnicos e Militares..., de Nilson Teixeira de Almeida; 4) Nova Gramática da Língua Portuguesa para Concursos, de Rodrigo Bezerra; 5) Gramática para Concursos, de Marcelo Rosenthal; e 6) Português Esquematizado®, de Agnaldo Martino. No tocante às bancas, foram avaliadas: 1) Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (VUNESP); 2) Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (CEBRASPE/CESPE); 3) Fundação Carlos Chagas (FCC); 4) Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul (IESES); 5) Fundação Professor Carlos Antonio Bittencourt (FUNCAB); e 6) Fundação CESGRANRIO. Após as análises, pôde-se concluir que, embora algumas gramáticas coincidam em relação à disposição do conteúdo, à extensão do conteúdo, ao quantitativo de exemplos, ao uso de abonações, à prática da casuística gramatical (ILARI; BASSO, 2014), ao modo de introduzir o capítulo/tópico e às regras de próclise, ênclise, mesóclise, ênclise ou próclise facultativas, Colocação Pronominal em locuções verbais e apossínclise, a falta de congruência é deveras acentuada, sobretudo, no tocante às regras. Além disso, em síntese, verificou-se que 24 das 27 regras de Colocação Pronominal apresentadas nas gramáticas estudadas foram efetivamente encontradas, quando se comparou o conjunto das questões das bancas analisadas. De modo particular, entretanto, o número de regras foi destoante: a VUNESP apresentou 21 das 27 regras; a FCC, 19 das 27 regras; a FUNCAB e a CESGRANRIO, 18 das 27 regras; o IESES, 16 das 27 regras; e o CESPE, 15 das 27 regras. Ademais, no que refere ao contraponto entre as gramáticas e questões analisadas, os resultados apontam que as regras mais recorrentes entre as bancas foram as relacionadas, em primeiro lugar, ao uso de próclise com advérbios; em segundo, ao uso de próclise com conjunções subordinativas ou em orações subordinadas; em terceiro, ao uso da ênclise em início de período; em quarto, ao uso de próclise com pronomes relativos; em quinto, ao uso de próclise com palavras de valor negativo ou em orações negativas; e, em sexto, ao uso de ênclise ou próclise com os substantivos, pronomes pessoais, demonstrativos ou estando o sujeito expresso.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2499575 - MARCELO ALESSANDRO LIMEIRA DOS ANJOS
Interno - 1630360 - MARIA ANGELICA FREIRE DE CARVALHO
Externo à Instituição - CARLOS ALBERTO FARACO - UFPR
Notícia cadastrada em: 19/08/2019 10:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 19/06/2021 21:31