Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LARA LUIZA DE OLIVEIRA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LARA LUIZA DE OLIVEIRA SANTOS
DATA: 05/11/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 323-L
TÍTULO: A habilidade de sumarização e seu reflexo na compreensão leitora
PALAVRAS-CHAVES: Resumo; Sumarização; Compreensão Leitora.
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Esse trabalho tem por objetivo analisar como o domínio das macrorregras de sumarização na produção de resumos escritos indica compreensão; Para tal propósito verificaremos como ocorre o seu emprego por alunos do segundo período do curso de Letras Português da Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Ministro Petrônio Portella, solicitados em uma disciplina de Linguística II. A capacidade de resumir textos é uma manifestação do processo de compreensão (Kintsch e Van Dijk, 1975). Dessa forma, postula-se que a partir da análise de uma tarefa de resumo podemos ter um indicativo de desempenho leitor. Na tentativa de responder ao questionamento “Será que a capacidade de resumir garante necessariamente sucesso na compreensão?”, propomos essa pesquisa de natureza qualitativa, de campo e bibliográfica em que selecionamos 20 textos que compõe o arquivo de nossa pesquisa. A produção foi solicitada sob duas condições: com e sem a presença do texto-base. Os alunos foram divididos em dois grupos, numericamente iguais, denominados de Grupo A (que permaneceu com o texto-base para consulta) e Grupo B (que não permaneceu com o texto-base para consulta) para, a partir daí, ser avaliado o modo de apresentação dos textos produzidos pelos dois grupos distintos. Observamos o texto como um todo a fim de buscar estratégias e marcas textuais, linguísticas e discursivas que correspondam ao gênero resumo. Para fundamentar o estudo recorreremos, sobretudo, aos estudos de Van Dijk e Kintsch (1978; 1983;) e Van Dijk (2013) acerca do processo de compreensão, produção e sumarização de textos. Além disso, buscaremos apoio teórico em discussões sobre as estratégias necessárias para a realização de resumos (MATENCIO, 2002; MACHADO, 2002), bem como nas contribuições de Marcuschi (2004) sobre o processo de retextualização. Quanto aos resultados, observamos que alunos que consultaram o texto produziram de acordo com a sequência do texto-base e com pouca criação de novas sentenças. Quanto aos alunos que não consultaram ao texto, elaboraram textos mais coesos com elaboração de novas sentenças. Uma alternativa para minimizar alguma dificuldade no processo é o conhecimento de estratégias comuns a gêneros que visem à participação efetiva dos sujeitos.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1630360 - MARIA ANGELICA FREIRE DE CARVALHO
Interno - 1167715 - NAZIOZENIO ANTONIO LACERDA
Externo ao Programa - 623.758.733-00 - RAIMUNDA GOMES DE CARVALHO BELINI - UFPI
Notícia cadastrada em: 29/10/2019 09:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 19/06/2021 22:10