Notícias

Banca de DEFESA: MARIA DE FÁTIMA SILVA ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DE FÁTIMA SILVA ARAÚJO
DATA: 10/03/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 323-L
TÍTULO: EVENTOS DE LETRAMENTO ESCOLAR: PRÁTICAS DE LEITURA EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE TERESINA-PI.
PALAVRAS-CHAVES: Letramento. Leitura. Estratégias de leitura. Educação de Jovens e Adultos.
PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

      O grande desafio das escolas é formar leitores que sejam capazes de se inserirem de forma efetiva nas práticas sociais, porém, a realidade comprova um cenário preocupante, alunos que não conseguem usar a leitura no seu dia-a-dia, dificultando assim a sua inserção no meio social. No campo da EJA, o conceito de letramento tem ajudado e permitido refletir sobre os conhecimentos e valores envolvidos nas práticas de leitura vivenciadas por jovens e adultos. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo geral verificar como as práticas de leituras se constituem nos eventos de letramento escolar dos discentes da sexta etapa, correspondente ao 1° e 2° anos do ensino médio, da EJA de uma escola pública da zona sudeste de Teresina-PI. Para tanto, este trabalho baseia-se em referenciais teóricos de Street (2014); Freire (2011); Sim-Sim (2007); Soares (1998; 2004; 2008); Tfouni (1997); Rojo (2009); Pietri (2009); Dehaene (2012); Koch (2009); Solé (1998); Magalhães Neto (2017); Dell’isola (2001) Lopes (2006) dentre outros. Para isso, utilizam-se como procedimentos metodológicos, a pesquisa qualitativa de viés etnográfico, o que implica o contato direto do pesquisador com o campo pesquisado, assim como, o método indutivo, no qual, se fundamenta a partir de dados do próprio campo pesquisado. As análises mostraram que os colaboradores possuem níveis de letramentos do mais simples ao mais complexo. Através da rotina deles foi possível observar que estão imersos na cultura letrada, mas ainda estão a margem de uma participação efetiva. Assim como, as definições de leitura apresentada pelos alunos apontam o letramento como algo que extrapola a simples decodificação dos códigos da língua. As respostas dadas pela professora mostram a necessidade de uma formação ou capacitação voltada para EJA, a fim de contribuir na sua prática pedagógica. Dessa forma, comprovou-se que o ensino de língua portuguesa da escola pesquisada, ainda não contempla as práticas de leituras que tornem o sujeito pleno a usar nas práticas sociais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - AILMA DO NASCIMENTO SILVA - UESPI
Interno - 3108138 - IVEUTA DE ABREU LOPES
Presidente - 132.819.503-10 - PEDRO RODRIGUES MAGALHÃES NETO - UESPI
Notícia cadastrada em: 18/02/2020 10:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 19/06/2021 22:01