Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ VIEIRA CHAVES NETO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ VIEIRA CHAVES NETO
DATA: 11/03/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 323 -J
TÍTULO: O ESTAR NO MUNDO PELA LITERATURA: LIMA BARRETO E O CEMITÉRIO DOS VIVOS
PALAVRAS-CHAVES: Lima Barreto. Prosa. Literatura. Sociedade. Alteridade. Negritude. O cemitério dos vivos.
PÁGINAS: 118
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

      Existem inúmeros estudos que se ocuparam de analisar a obra literária do escritor Lima Barreto e os variados aspectos que se podem extrair desse conjunto: fatores sociais, políticos, culturais, dentre outros. Aliado a isso, existe também o fato de que o autor teve uma intensa atuação no âmbito da literatura, escrevendo romances, contos como crônicas. Tal diversificação expressiva implica dizer que o autor explorou diversos formatos de expressão literária em sua vida produtiva, porém, mesmo com essa constatação, não houve uma ampliação crítica mais evidente em relação à análise dessa produção. Partindo dessa observação, este estudo propõe construir uma verificação da perspectiva literária de Lima Barreto adotando uma abordagem sistematizada de modo que contemple a correlação entre três aspectos: o primeiro, que delimitará os pontos de convergência entre a literatura, a sociedade, o processo de constituição do cânone literário e a negritude dentro desse universo literário; o segundo, que abordará a constituição do autor Lima Barreto, ou seja, as fundamentações que moldaram sua perspectiva literária, e, por fim, o terceiro e último ponto, que tratará especificamente da obra Cemitério dos vivos e de como os elementos contidos no primeiro e no segundo ponto se unem para viabilizar o ato resultante no terceiro ponto, ou seja, a obra em questão, com suas particularidades (características formais, sociais e estéticas). Para substanciar o objetivo pretendido aqui, serão utilizados as verificações de Candido (2006), Kothe (2003), Mbembe (2016), Glissant (2010), Ribeiro (2017) e Dalcastagné (2008; 2012), assim como Nascimento (2016) e Kilomba (2019). Dessa maneira, pondera-se, aqui, que a perspectiva literária adotada por Lima Barreto tenciona atuar dentro de um complexo literário caracterizado como excessivamente seletivo, fato notado pelo escritor e ao mesmo tempo responsável por incutir neste, a ideia de projetar, na literatura, uma possibilidade de experimentação estética própria, uma possibilidade de análise, inserção e intervenção social através da manifestação literária.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1637106 - ALCIONE CORREA ALVES
Interno - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - ASSUNCAO DE MARIA SOUSA E SILVA - UESPI
Notícia cadastrada em: 02/03/2020 10:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 17/06/2021 15:09