Notícias

Banca de DEFESA: IGOR SAMPAIO FELISMINO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IGOR SAMPAIO FELISMINO
DATA: 12/05/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 323 J
TÍTULO: O 18 DE BRUMÁRIO DE GILEAD: CONSTRUÇÃO DE UMA INTERPRETAÇÃO ALEGÓRICA DE O CONTO DA AIA SOB A ÓTICA DO MARXISMO
PALAVRAS-CHAVES: O conto da aia. Ficção científica. Crítica marxista. Feminismo marxista. Melancolia de esquerda. Interpretação alegórica.
PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

      O trabalho que se segue teve como intenção realizar a análise do romance O conto da aia, da escritora canadense Margaret Atwood, com a perspectiva da literatura como fonte de mudança material e revolução, através do viés teórico da crítica marxista. Dessa forma, juntamente com uma análise da fortuna crítica sobre o romance, as leituras de escritos de Marx e Engels a respeito de literatura e arte foram combinadas com as análises dos teóricos literários Terry Eagleton (2006, 2011) e György Lukács (2012), tendo como núcleo o conceito de materialismo histórico. Através deste, estudou-se a relação do romance em questão com o processo histórico de evolução do subgênero de ficção científica, por meio de leituras de Higgins (2009), Roberts (2011) e Tavares (1986), bem como depoimentos da própria autora a respeito de suas principais influências literárias. Realizou-se em seguida um estudo da influência do feminismo no romance, trilhando-se uma análise de diversas vertentes feministas, particularmente a vertente que tem como orientação política o marxismo, além de se realizar uma crítica dos aspectos pós-modernos que têm tomado conta da discussão sobre mulheres. Para isso, utilizaram-se, entre outras, Cinzia Arruzza (2019) e Silvia Federici (2019). Finalmente, as análises de Traverso (2018) a respeito da crise do marxismo e da subsequente e generalizada “melancolia de esquerda” (expressão que aparece no título do trabalho do autor utilizado nesta dissertação, e que fora anteriormente cunhada pelo teórico Walter Benjamin); bem como leituras de Bauman (2017), que criou o conceito de retrotopia baseando-se em sua análise política de tendências contemporâneas; e de Ziblatt e Levitsky (2018), particularmente seu estudo a respeito do perecimento de sistemas democráticos, fundamentaram uma interpretação alegórica de O conto da aia, enxergando-se o romance como uma alegoria de tendências políticas em tempos de crise do marxismo. Essa interpretação teve participação da estética do efeito de Wolfgang Iser (1996).




MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1637106 - ALCIONE CORREA ALVES
Externo à Instituição - JOSE WANDERSON LIMA TORRES - UESPI
Presidente - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 27/04/2020 15:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 14:55