Notícias

Banca de DEFESA: KARLA VIVIANNE OLIVEIRA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KARLA VIVIANNE OLIVEIRA SANTOS
DATA: 31/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: METAFICÇÃO E GÊNERO EM UM MAPA TODO SEU, DE ANA MARIA MACHADO
PALAVRAS-CHAVES: Metaficção. Gênero. Ana Maria Machado.
PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

     Delinear as pistas deixadas no mapa que envolvem Literatura e História certamente é uma tarefa sutil e complexa, porém não impossível. Essa atividade, segundo pesquisadores contemporâneos, envolve problemáticas interessantes de serem discutidas. Uma delas é suscitada pelos desdobramentos da metaficção historiográfica, definida, a princípio, como a ficção que versa sobre a própria ficção, apoderando-se de questões do mundo real para então problematizá-las sob o viés da criação literária. Para além da ficção, os problemas envolvendo as relações entre homens e mulheres também geram questionamentos e resultam em estudos sobre Literatura e Gênero. As discussões acerca desse tema dão margem para analisarmos as representações de uma sociedade que sempre ditou os comportamentos de homens e mulheres desde muito tempo. Contudo, estudar os gêneros e as suas relações na literatura é um tema ainda em construção. Diante dessas considerações, esta dissertação tem como objetivo analisar as relações de gênero por meio das estratégias metaficcionais paródia, intertextualidade e discursos históricos, na obra Um mapa todo seu (2015), de Ana Maria Machado. Nessa obra, a autora nos apresenta personalidades marcantes da história do Brasil oitocentista: Eufrásia Teixeira Leite, que se destacou como grande uma economista da época, e Joaquim Nabuco, político e forte representante no processo de abolição da escravatura brasileira. Para a realização desta pesquisa, tomamos como base as contribuições dos estudiosos Hutcheon (1991), Rocha-Coutinho (1994), Bourdieu (2002), Saffioti (2011), Fernandes (2012), Woolf (2014), dentre outros. Por meio dos pressupostos teóricos desses pesquisadores e levando em conta a elasticidade da expressão promovida pela metaficção historiográfica, nesta dissertação, entendemos que a leitura de Um mapa todo seu (2015) concebe uma possibilidade de (re)interpretação histórica por meio das relações de gênero.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 145.435.403-87 - MARGARETH TORRES ALENCAR COSTA - UESPI
Externo à Instituição - MARIA SUELY DE OLIVEIRA LOPES - UESPI
Presidente - 1192205 - SEBASTIAO ALVES TEIXEIRA LOPES
Notícia cadastrada em: 21/07/2020 15:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 00:59