Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DENISE MENDES PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DENISE MENDES PINHEIRO
DATA: 05/03/2021
HORA: 10:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: “MAKING WORLDS OUT OF WORDS”: Um Estudo do Estilométrico de Ursula K Le Guin em sua Ficção Antropológica, o Hainish Cycle.
PALAVRAS-CHAVES: estilometria; ficção científica; distant reading; Ursula K. Le Guin.
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

No presente trabalho nos propomos a realizar um estudo estilométrico da ficção científica criada pela autora estadunidense Ursula K. Le Guin na série conhecida por Hainish Cycle. A pesquisa visa encontrar possíveis marcadores de estilo narrativo próprios da autora ao longo da série, que engloba um espaço temporal de cerca de trinta e cinco anos entre a primeira e a última publicação, bem como possíveis mudanças em seu estilo. Utilizamos como objeto de estudo três romances da autora: Rocannon’s World (1966), The Dispossessed (1974), e The Telling (2001). De acordo com pesquisas como as feitas por Pennebaker, alguns fatores naturais, como a idade e o gênero do autor, são perceptíveis nas formas como escrevem. Dessa forma, mulheres e homens possuem formas diferentes de transmitir mensagens, quando observamos o uso de preposições e pronomes, por exemplo. Para nosso estudo, utilizamos uma abordagem diversa daquela normalmente é utilizada em estudos literários; utilizamos ferramentas computacionais, como o Neolo, Lexico 5, Voyant Tools e AntConc para a coleta de dados. Essa técnica, também conhecida como distant reading, tem como proposta incorporar aos estudos literários uma abordagem quantitativa, onde conseguimos transformar em dados e números o texto pesquisado. Através dos dados coletados é possível observar padrões e desvios dos autores de forma a decifrar suas “impressões digitais”: determinados usos da língua que possam nos mostrar como ele consegue transmitir suas ideias de maneira única, de tal forma que seja possível identificar sua escrita, não importa qual seja o texto. No caso de Le Guin, conseguimos constatar que houve uma mudança sensível em relação ao uso de contrações (muito comuns no inglês informal), palavras negativas e mesmo no comprimento de sentenças, marcas do passar dos anos em sua ficção. Pudemos observar, também graças a análise estilométrica, que Le Guin adota cada vez mais o uso do gênero feminino ao longo dos romances, entrando em acordo com as pautas feministas que autoras de ficção científica passam a defender a partir da década de 1970.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EMANOEL CESAR PIRES DE ASSIS - UEMA
Interno - 836.463.293-00 - HERASMO BRAGA DE OLIVEIRA BRITO - UESPI
Presidente - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 18/02/2021 16:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 17/06/2021 14:36