Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RAYRON LENNON COSTA SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAYRON LENNON COSTA SOUSA
DATA: 30/04/2021
HORA: 15:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: A LITERATURA DE TEMÁTICA AFRO-BRASILEIRA INFANTIL CONTEMPORÂNEA DE AUTORIA FEMININA NEGRA: teorias, inscrições e poéticas.
PALAVRAS-CHAVES: Palavras-chave: Literatura Infantil Contemporânea. Literatura de Temática Afro-brasileira. Autoria Feminina Negra. Interseccionalidade.
PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

A especificidade de ser a literatura infantil de temática afro-brasileira de autoria feminina negra, uma poética insubmissa, potencializa nossas perspectivas investigativas, pois além de literatas, essas mulheres negras contribuem com um escopo teórico e analítico, cunhando categorias e dispositivos que servem de subsídios para que se compreenda suas poéticas. A partir desse cenário, a problemática central e as primeiras motivações se deram em virtude da necessidade de um levantamento das produções literárias infantis dessa autoria, cujas narrativas de vida e escrevivências são transpostas para o texto literário como mecanismo de empoderamento, de (auto)conscientização e de (auto)pertencimento, pois tal especificidade – a escrita feminina negra - traz para o texto literário atitudes e práticas que coloca a experiência de ser e estar negro(a) no Brasil e todos os seus amálgamas como motivo e projeto de produção literária, resultando em uma desobediência epistêmica na ruptura com o sistema colonial. (MALDONADO-TORRES et al, 2019; DUARTE, 2014; SANTOS, 2018; MIRANDA, 2019). Nesse sentido, objetivando suscitar respostas utilizaremos como pontapé inicial o contradiscurso literário e crítico contemporâneo, que é enviesado por uma perspectiva teórica decolonial, para investigar a autoria feminina negra e como essa representa suas personagens interseccionalizando raça, gênero e classe. Como aporte teórico, recorremos às discussões de Candido (1962; 1989; 1999; 2006; 2011), Bosi (2002; 2005; 2015), Santiago (2000; 2018), Dalcastagnè (2012; 2015; 2018), Coelho (1991; 1993; 2000; 2006), Zilberman (2003; 2010; 2014), Collins (2019), Evaristo (2006b; 2010; 2011c), Cuti (2010), Debus (2017), Miranda (2019), entre outros. Enquanto metodologia, a pesquisa é básica, de natureza qualitativa, caracterizada como análise-crítica, precedida de revisão bibliográfica das categorias selecionadas, dialogando com o corpus literário selecionado que, por sua vez, confronta diversas perspectivas e vozes. Intenta-se, como resultado do trabalho, contribuir para os estudos sobre a literatura infantil contemporânea, principalmente no que diz respeito à tematização afro-brasileira e feminina, considerando a especificidade autoral de serem todas elas mulheres e negras, inscritas em um projeto político-acadêmico de poéticas decoloniais a partir da interseccionalidade, objetivando, através do texto literário infantil, a superação dos amálgamas sociais que acometem milhões de negros(as) em situação de vulnerabilidade social, psíquica e interditados em suas identidades. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 481.916.393-00 - DIOGENES BUENOS AIRES DE CARVALHO - UESPI
Interno - 1630360 - MARIA ANGELICA FREIRE DE CARVALHO
Externo à Instituição - VERA TEIXEIRA DE AGUIAR - PUC - RS
Notícia cadastrada em: 05/04/2021 11:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 17/06/2021 13:46