Notícias

Banca de DEFESA: ADRIANA RODRIGUES DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA RODRIGUES DE SOUSA
DATA: 27/04/2021
HORA: 16:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: OS MODOS DE ORGANIZAÇÃO DO DISCURSO E A CONSTRUÇÃO DO ETHOS DE MULHERES EM ESTADO DE VULNERABILIDADE NA “CASA DAS SAMARITANAS”
PALAVRAS-CHAVES: Discurso; Semiolinguística; Narrativas de Vida; Vulnerabilidade social; Mulher.
PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

O estudo da condição feminina através da linguagem, a construção de seus modos de vida e de sua identidade, a partir de sua experiência pessoal e social se tornam um eixo de referência para a compreensão dos discursos de mulheres que vivem em condição de vulnerabilidade social, tendo como base suas próprias vivências. As narrativas construídas através de entrevistas de cunho etnográfico possuem uma função social bastante significativa, pois dialogam com as observações do pesquisador, possibilitando uma maior compreensão do espaço, bem como do sujeito pesquisado e de sua trajetória de vida. A presente pesquisa teve por objetivo investigar a construção do ethos de mulheres em situação de vulnerabilidade social, residentes na Casa das Samaritanas, entidade de acolhimento feminino, localizada no município de Parnaíba-PI, bem como os imaginários sociodiscursivos que estão presentes em suas falas e os modos de organização do discurso. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e interpretativa, de cunho etnográfico, que teve como corpus, entrevistas gravadas de dez mulheres que estão abrigadas na Casa. Durante a pesquisa, utilizamos os passos do método etnográfico como a observação participante, notas de campo e entrevistas. Nos ancoramos na Teoria Semiolinguística (CHARAUDEAU, 2016; 2018), utilizando como categorias de análise, além do ethos e dos imaginários sociodiscursivos, o modo de organização do discurso narrativo e descritivo. Lançamos mão, ainda, das contribuições teóricas de Machado (2013, 2016, 2018), Amossy (2016), dentre outros. As análises evidenciaram uma construção de imagens antagônicas: por vezes, os sujeitos demonstraram resignação, inocência e impotência, outras vezes transparecendo empoderamento, esperança, superação. Os resultados apontaram para uma avaliação do discurso acerca das crenças, hábitos e valores, entre outros aspectos, moldados porvisões de mundo, ora objetivas, ora subjetivas, de mulheres que vivem na condição de vulnerabilidade social, mas também pertencem a outros meios e exercem outros papéis sociais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1308749 - JOAO BENVINDO DE MOURA
Interno - 1731706 - JOSE RIBAMAR LOPES BATISTA JUNIOR
Externo à Instituição - ROSANE SANTOS MAURO MONNERAT - UFF
Notícia cadastrada em: 08/04/2021 16:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 20/06/2021 02:57