Notícias

Banca de DEFESA: GABRIEL DOS SANTOS CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIEL DOS SANTOS CARVALHO
DATA: 14/08/2015
HORA: 14:00
LOCAL: sala de reuniões do CPCE
TÍTULO:

POTENCIAL DE Trichogramma pretiosum Riley, 1879

(Hymenoptera: Trichogrammatidae) VISANDO O CONTROLE DE Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae)



PALAVRAS-CHAVES:

lepdopteros praga, parasitoides de ovos, controle biológico


PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitossanidade
ESPECIALIDADE: Entomologia Agrícola
RESUMO:

Este trabalho teve como objetivo selecionar linhagens de Trichogramma pretiosum sobre ovos de H. armigera, por meio do estudo dos parâmetros biológicos, em condições de laboratório bem como, avaliar a biologia e exigências térmicas sob diferentes temperaturas. Na primeira etapa realizou-se o experimento de seleção, onde foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado com vinte repetições e três tratamentos (três linhagens de T. pretiosum) contendo vinte repetições. Foram oferecidos 20 ovos de H. armigera, com 24 horas de desenvolvimento embrionário para cada fêmea e mantidos em câmaras BOD a 25 ± 2C°, UR 60 ± 10% e fotofase de 14 horas. Após as análises dos dados, verificou-se os seguintes resultados.  As maiores taxas de emergência e número de indivíduos emergidos por ovo do parasitoide foram observados para as linhagens T.M e T.MC (89% e 73%) e o número de indivíduos por ovo com 1,19 e 0,98 respectivamente. A linhagem T.MC apresentou a maior proporção para razão sexual com 0,85 de fêmeas. A longevidade da linhagem T.M foi superior em relação às demais com 12,35 dias. A duração do ciclo não variou entre as três linhagens com média de 10 dias. Na segunda etapa, avaliou-se a biologia e exigências térmicas, utilizando a linhagem com melhor desempenho no experimento de seleção, com T. pretiosum linhagem TM considerada a mais adequada. O experimento foi conduzido sobre ovos de H. armigera, nas temperaturas pré-selecionadas (18, 20, 22, 25, 28, 30 e 32°C). Após as análises, constatou-se os seguintes resultados; a duração do ciclo do parasitoide sofreu interferência em função das temperaturas,  variando  entre 5,90 a 14,78 dias. A temperatura ótima para o parasitismo foi verificado na temperatura de 25C°. As maiores taxas de emergência foram observadas nas temperaturas de 22, 28 e 25C° com 71, 76 e 100% respectivamente. A maior proporção de indivíduos por ovo foi observada na temperatura de 18C° com 1,84. A menor proporção para a razão sexual foi obtido na temperatura de 18C°. O maior percentual de viabilidade do parasitismo foi observado na temperatura de 28C° com 94,34%. A maior longevidade dos adultos  foi observada na temperatura de 18 C°. Em relação a temperatura base (Tb) e constante térmica (K) de T. pretiosum TM desenvolvidos em ovos de H. armigera, os valores observados foram 10,82 e 134,55 respectivamente. O número estimado de gerações de T. pretiosum TM nas temperaturas médias dos últimos dez anos  de Bom Jesus-PI foi em média 4/mês. O desempenho satisfatório de T.pretiosum TM sobre ovos de H armigera indica um excelente potencial de controle  H. armigera.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 049.642.706-70 - ALEXANDRE FARIA DA SILVA - UFPI
Externo ao Programa - 069.047.086-03 - GLEIDYANE NOVAIS LOPES MIELEZRSKI - UFPI
Presidente - 1494669 - LUCIANA BARBOZA SILVA
Externo ao Programa - 043.286.014-23 - SOLANGE MARIA DE FRANÇA - UFRPE
Notícia cadastrada em: 04/08/2015 15:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 24/10/2021 00:09