Notícias

Banca de DEFESA: HIGOR MCARTER SENRA ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HIGOR MCARTER SENRA ALMEIDA
DATA: 31/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de DEFESAS/CCA/UNIVASF
TÍTULO: ANÁLISE QUANTITATIVA DO CRESCIMENTO DE ROSAS DE CORTE SOB EFEITO DA APLICAÇÃO DE PRODUTOS DE EFEITOS FISIOLÓGICOS
PALAVRAS-CHAVES: Rosa sp., floricultura, fungicidas, semiárido
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Floricultura, Parques e Jardins
ESPECIALIDADE: Floricultura
RESUMO:

As roseiras de corte são espécies de clima temperado, logo o seu cultivo torna-se desfavorecido no semiárido. Entretanto, para estimular o seu desenvolvimento nessa região a adoção de produtos com ação fisiológica pode ser uma alternativa viável. Diante disso, almejou-se investigar os benefícios desses produtos no crescimento de roseiras de corte cv. Carola implantadas no Setor de Floricultura da Universidade Federal do Vale do São Francisco em Petrolina, Pernambuco. As roseiras foram cultivadas em ambiente telado e irrigado, no período de fevereiro a dezembro de 2016. Os produtos empregados como tratamentos foram: T1) testemunha (água); T2) boscalida (Cantus®, 500g.kg-1 do P.A.); T3) piraclostrobina (Comet®, 250g.L-1 do P.A.); T4) T2 e T3; T5) fluxopiroxade e piraclostrobina (Orkestra®, 167 + 333 g.i.a/L) e T6) ácido indolilbutírico. O experimento foi conduzido em blocos ao acaso contendo quatro repetições. Os produtos foram aplicados via foliar a cada 15 dias, exceto a primeira aos 40 dias após o transplantio (DAT) das mudas. Aos 280 dias após o cultivo (DAC) das mudas, foram registrados: altura da planta, diâmetro dos ramosnúmero de folhasárea foliarmassa seca das folhas, caules, ramos com flor e massa seca total (somatório), clorofila foliar total e contabilizado o número de flores por planta. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Scott-Knott a 5%. Para altura, diâmetro dos ramos, área foliar, massa seca dos ramos com flores, clorofila total e número de flores por planta não houve diferença estatística, no entanto, verificou-se que os maiores valores são atribuídos quando foi aplicado fungicida de efeito fisiológico.. O número de folhas foi semelhante estatisticamente entre T2, T3 e T5 e as maiores massas secas de folhas, caule e total foram superiores quando aplicou-se a piraclostrobina (T3).  A aplicação de fungicidas de efeito fisiológico é promissora na cultura das roseiras, porém, há necessidade de mais estudos para resultados mais concretos

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 034.871.574-97 - ITALO HERBERT LUCENA CAVALCANTE - UNIVASF
Interno - 004.996.239-67 - MARKILLA ZUNETE BECKMANN CAVALCANTE - UNIVASF
Externo à Instituição - MARCELLE ALMEIDA DA SILVA - UNIVASF
Notícia cadastrada em: 28/08/2017 12:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 28/10/2021 02:44