Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: EUVALDO DE SOUSA COSTA JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EUVALDO DE SOUSA COSTA JUNIOR
DATA: 21/02/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Pós-Graduação do CEAGRO/UNIVASF
TÍTULO: PROPAGAÇÃO DE RHAPHIODON ECHINUS SCHAUER EM FUNÇÃO DO PERÍODO DE CULTIVO, TIPO DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB
PALAVRAS-CHAVES: Potencial ornamental, falsa menta, Ácido Indol-3-Butírico, floricultura
PÁGINAS: 16
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Floricultura, Parques e Jardins
ESPECIALIDADE: Floricultura
RESUMO:

A grande demanda por novidades no setor da floricultura no Brasil, têm favorecido a elaboração de pesquisas voltadas a espécies nativas, visto que possuem grande potencial como ornamentais. Associado a isso, a utilização de metodos que possibilitem oum maior aproveitamento do material coletado e induzam a formação de mudas em menos tempo e com qualidade devem ser utilizados. Assim, a utilização da estaquia como metodo de propagação torna-se viavel, pois possibilita a padronização e rapidez na produção das mudas. Em cnsideração a fotmação de mudas, a utilização de auxinas endógenas favorece o enraizamento, e dentre as utilizadas, o AIB é bem eficiente, por ser estavel e baixa degradação. Objetivou-se com esse trabalho, avaliar o processo de propagação de Rhaphiodon echinus em função de períodos de propagação, tipos de estaca e concentrações de AIB. O experiemento foi realização utilizando-se estacas de Rhaphiodon echinus, na área experimental do Setor de Floricultura do Campus de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), localizado na cidade de Petrolina-PE. O experimento foi instalado em esquema de parcelas subsubdivididas no tempo. Nas parcelas principais, foram avaliados os períodos de propagação (30 e 60 dias), nas subparcelas, a disposição das estacas (horizontal e vertical) e nas subparcelas as concentrações de IBA (0, 1.000, 2.000 e 4.000 ppm). Foram avaliadas as seguintes variáveis: Aos 30 e 60 dias após a estaquia foram realizadas a avaliação das mudas levando em consideração a sobrevivência de estacas (SE), porcentagem de estacas enraizadas (PEE) e número de brotos por estacas (NBE), comprimento médio da maior raiz (CMMR) em centímetros (cm), massa seca da parte aérea (MSPA) e massa seca da raiz (MSR) em gramas (g). A concentração de até 1000 ppm de AIB pode ser indicada para a propagação de R. echinus pelo processo de estaquia. A estaca disposta verticalmente é a mais adequada para a produção de mudas e o período de propagação de 30 dias é o mais apropriado para o processo de enraizamento das estacas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 004.996.239-67 - MARKILLA ZUNETE BECKMANN CAVALCANTE - UNIVASF
Externo à Instituição - ANAMARIA RIBEIRO PEREIRA RAMOS - UNIVASF
Externo à Instituição - LUCIA HELENA PIEDADE KIILL - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 07/02/2018 14:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.timers 28/10/2021 02:30