Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDA MASCARENHAS LOPES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA MASCARENHAS LOPES
DATA: 14/06/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Prédio da Pós-Graduação - CPCE
TÍTULO: Sorção e dessorção de atrazina em solo com diferentes plantas de cobertura
PALAVRAS-CHAVES: Pesticida, Matéria Orgânica, Batch equilibrium, Cromatografia Líquida e Isotermas de Freundlinch.
PÁGINAS: 17
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
ESPECIALIDADE: Matologia
RESUMO:

O presente estudo objetivou avaliar a cinética de sorção e dessoção da atrazina em solo cultivado com plantas de cobertura. Utilizou-se amostras obtidas de um experimento conduzido a campo em um Latossolo Vermelho Amarelo (LVA), no ecótono Cerrado-Amazôna. O experimento foi instalado em esquema de blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos foram compostos pelo cultivo de soja em sistema convencional (testemunha), soja em sistema de semeadura direta e mais quatro tratamentos de soja ou milho em rotação com plantas de cobertura, formando as seguintes combinações: soja e milheto; soja e braquiária; milho e braquiária; soja e crotalária. A metodologia de Batch Equilibrium foi utilizada nos ensaios de sorção e dessorção da atrazina. Avaliou-se também carbono orgânico total (COT), carbono lábil (CL), teor de carbono nas frações humificadas da matéria orgânica do solo (ácido fúlvico, ácido húmico e humina), coeficiente de partição do carbono orgânico (Koc) e o pH. Em todos os tratamentos a isoterma de Freundlich ajustou-se adequadamente ao descrever a cinética de sorção da atrazina. A utilização de plantas de cobertura nos sistemas de rotação propiciou aumento da sorção (Kf) e redução da dessorção da atrazina; esse efeito é atribuído ao acréscimo dos teores de COT, CL e Koc, proporcionado pelo cultivo das plantas de cobertura. Houve correlação positiva entre o Koc e o Kf, admitindo a importância do compartimento orgânico do solo no processo de sorção da atrazina. O aumento da sorção e redução da dessorção indica que a utilização de plantas de cobertura em rotação de cultura é uma alternativa viável para a mitigação da lixiviação de atrazina no solo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2231082 - JULIAN JUNIO DE JESUS LACERDA
Presidente - 1692509 - LARISSA DE OLIVEIRA FONTES
Externo à Instituição - LEOMARA VIEIRA DE FRANÇA CARDOZO - UESPI
Notícia cadastrada em: 06/06/2018 10:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 24/10/2021 00:24