Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCIANO DA SILVA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCIANO DA SILVA SANTOS
DATA: 07/01/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Campus de Ciências Agrárias/UNIVASF
TÍTULO: CRESCIMENTO DE MUDAS DE AROEIRA EM SISTEMA DE SUBIRRIGAÇÃO SOB DIFERENTES DOSES DE POLÍMEROS
PALAVRAS-CHAVES: Myracrodruon urundeuva; subirrigação automotizada; polímero hidroretentor
PÁGINAS: 15
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Floricultura, Parques e Jardins
ESPECIALIDADE: Parques e Jardins
RESUMO:

 

A irrigação está entre os fatores que interferem diretamente no crescimento e no padrão de qualidade de mudas de espécies arbóreas em ambientes protegidos. Para adequar o consumo de água e assim, tornar a irrigação mais eficiente, tem-se desenvolvido novas técnicas que permitem determinar o momento correto de se irrigar, como a automação dos sistemas de irrigação. A adição de polímeros hidroredentores ao substrato é outra técnica que está mostrando resultados positivos no que se refere o uso eficiente da água. O trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento de mudas de aroeira (Myracrodruon urundeuva) sob diferentes níveis de depleção e doses de polímero adicionadas ao substrato em um sistema de subirrigação automatizado. O experimento foi conduzido em um viveiro agrícola do Centro de Recuperação de Áreas Degradadas (CRAD) localizado no Campus de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), em Petrolina-PE. As sementes de aroeira foram provenientes do banco de sementes do Núcleo de Ecologia e Monitoramento Ambiental (NEMA). O delineamento experimental foi inteiramente casualizados e em esquema fatorial 4x5, consistindo quatro níveis de depleção (80%, 60%, 40%, 20 %) e cinco doses de polímero UPDT (0,0, 0,89, 1,78, 2,67 e 3,57g/L-1) em quatro repetições e 14 plantas por parcela. Os dados foram submetidos à ANAVA pelo teste F e ao teste de Tukey (p<0,05) para comparação das médias, e quando significativo aplicou-se regressão. As variáveis avaliadas foram: altura da planta (cm), diâmetro do colo (mm), número de folhas, número de folíolos e índice de clorofila a e b. Diante dos dados obtidos, o nível de depleção de 40% mostrou resultados satisfatórios em todas as variáveis em relação aos outros níveis. A aplicação de diferentes doses de polímero UPDT, com exceção da variável altura que apresentou um aumento na dose 1,78 g/L-1 não influenciou as demais características de crescimento das mudas de aroeira.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 004.996.239-67 - MARKILLA ZUNETE BECKMANN CAVALCANTE - UNIVASF
Interno - 034.871.574-97 - ITALO HERBERT LUCENA CAVALCANTE - UNIVASF
Externo à Instituição - JAILSON CAVALCANTE CUNHA - UFV
Notícia cadastrada em: 19/12/2018 14:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 28/10/2021 01:16