Notícias

Banca de DEFESA: RAIMUNDO HENRIQUE FERREIRA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAIMUNDO HENRIQUE FERREIRA RODRIGUES
DATA: 08/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório II da pós-graduação-Universidade Federal do Piauí- UFPI/CPCE - Bom Jesus, Piauí
TÍTULO: ATRATIVIDADE E DISTRIBUIÇÃO VERTICAL DE Bemisia tabaci (G) (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE) EM CULTIVARES DE SOJA
PALAVRAS-CHAVES: Mosca-branca; Não preferência; Resistência de planta
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
RESUMO:

A redução do número e frequência das aplicações de inseticidas em lavouras Bt, têm favorecido surtos populacionais de Bemisia tabaci em soja Bt. Conciliando este fato a premissa de que plantas apresentam diferentes níveis de atratividade a insetos. A identificação de cultivares de soja Bt resistentes a mosca-branca representa uma alternativa viável e eficiente de controle. O objetivo deste estudo foi identifcar cultivares de soja Bt de menor atratividade a B. tabaci e caracterizar a distribuição vertical dos insetos na planta. Os insetos utilizados no presente estudo foram coletadas em lavouras de tomate, e a população de mosca-branca foi mantida em plantas de couve-folha. Foram avaliados 15 cultivares de soja, para determinar a atratividade dos cultivares a B. tabaci. Inicialmente, foi realizado um bioensaio com chance de escolha com todos os cultivares, avaliando-se a preferência para pouso e oviposição dos adultos e colonização por ninfas. Posteriormente foi conduzido o bioensaio sem chance de escolha, onde foi avaliado o número de adultos e ovos de mosca-branca nos 15 cultivares. De posse desses resultados foram selecionados 10 cultivares para um novo bioensaio com chance de escolha, foram repetidas as avaliações referentes ao número de adultos e ovos, além da colonização por ninfas. Afim de observar a distribuição vertical da B. tabaci nas plantas, efetuou-se o estudo por estratos, onde todas as avaliações nos bioensaios foram feitas dentro de cada terço da planta (superior, médio e inferior). Também foi feita a caracterização dos tricomas dos 15 cultivares quanto à densidade e comprimento, seguindo a estratificação mencionada anteriormente. Os dados foram submetidos a análises estática com teste de agrupamento de médias e análise multivariada de agrupando hierárquico. De acordo com os resultados obtidos, foi observado que no cultivar FTR 4183 IPRO registrou-se o maior número de adultos e ovos nos bioensaios com e sem chance de escolha. Nos cultivares BRS 9180 IPRO e FTR 1186 IPRO ocorreu um número elevado de adultos por folíolo com uma considerável colonização por ninfas. O cultivar BRS 9180 IPRO possui maior densidade de tricomas e o FTR 1186 IPRO o maior comprimento. Dos cultivares avaliados no M 8644 IPRO observou-se níveis baixos de infestação por Bemisia tabaci, para adultos, ovos e ninfas, resultado que foi comprovado no segundo bioensaio com chance de escolha. O cultivar M 8644 IPRO e TMG 132 RR (resistente a mosca-branca) pertencem ao mesmo grupo segundo as análises de agrupamento. Dentre as correlações, vale ressaltar a forte correlação negativa entre comprimento e densidade de tricomas, e a correlação forte e positiva entre comprimento, pouso, oviposição e colonização por ninfas. O terço superior foi o mais atrativo para pouso dos adultos e colonização por ninfas. O presente estudo fornece informações substancias referentes a atratividade dos cultivares a mosca-branca, bem como a distribuição vertical dos insetos nas plantas de soja nos bioensaios em casa de vegetação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1494669 - LUCIANA BARBOZA SILVA
Externo ao Programa - 021.739.953-32 - RAMILOS RODRIGUES DE BRITO - UFPI
Externo ao Programa - 1982169 - RODOLFO MOLINARIO DE SOUZA
Externo à Instituição - KELLEN MAGGIONI - NENHUMA
Notícia cadastrada em: 31/01/2019 11:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/10/2021 02:56