Notícias

Banca de DEFESA: DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS
DATA: 28/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 2
TÍTULO: TIPOS DE PODA E FISIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E PÓS-COLHEITA EM Anonna squamosa L.
PALAVRAS-CHAVES: pinha, carboidratos, relação fonte-dreno, estádios de maturação, atributos físico-químicos
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
ESPECIALIDADE: Fisiologia de Plantas Cultivadas
RESUMO:

A Anonna squamosa L, pinha, é uma fruta bastante conhecida e apreciada pelos consumidores, devido as suas características sensoriais. Sua produção pode ser influenciada pelo manejo da planta, técnicas como podas, influenciando na translocação dos carboidratos, visando a qualidade e agregação de valor do fruto. Objetivou-se com este trabalho avaliar os efeitos da poda de renovação ou de limpeza sobre os teores de carboidratos em flores, frutos e folhas de pinha, coletados em diferentes estádios de desenvolvimento e a qualidade pós-colheita dos frutos de pinha colhidos em três estádios de maturação sob os diferentes tipos de poda. O experimento foi realizado no pomar de A. squamosa da Universidade Federal do Piauí, Bom Jesus onde metade do pomar (20 plantas) receberam a poda de renovação e a outra metade a poda de limpeza. Em cada tipo de poda, amostras compostas de flores, folhas e frutos foram colhidos em diferentes estádios de desenvolvimento para determinar as análises de açúcares solúveis totais (AST), açúcares redutores (AR) e não redutores, (ANR) e amido. Para a colheita, utilizou-se o delineamento inteiramente casualisado, com 3 repetições, em esquema fatorial 2x3, dois tipos de poda (renovação e limpeza) e três estádios de maturação (de vez E1, semi maduro E2, maduro E3). Os atributos de qualidade pós-colheita avaliados nos frutos foram: comprimento, diâmetro, peso, teor de sólidos solúveis, pH, acidez total, relação sólidos solúveis/acidez total e coloração da casca (L, Hue, Croma). Para as variáveis carboidratos foram calculados os valores médios e estes discutidos seguindo a estatística descritiva. Para as variáveis físico-química, os valores foram submetidos a análise de variância e, quando significativo, as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. As flores e folhas de pinha apresentaram, com exceção do amido, comportamento semelhante no tratamento tipos de poda para os teores de AST, AR e ANR. Já os teores de AST nos frutos, verifica-se que a poda de renovação apresentou maiores valores, enquanto que o inverso aconteceu nos teores de AR nos frutos com poda de limpeza, este tipo de poda promoveu maiores valores. Nos teores de ANR nos frutos houve diferença entre os estádios de desenvolvimento 2 a 6 entre os tipos de poda e ainda comportamento diferente para os teores de amido nos frutos de pinha. Para os atributos de pós-colheita, houve interação entre os fatores tipos de poda e estádios de maturação para as variáveis sólidos solúveis (SS), acidez total (AT) e relação SS/AT. Resultados significativos para os fatores isolados, poda de limpeza maiores valores, e estádio de maturação E3, com maiores valores obtidos.. Desta forma, conclui-se que os tipos de poda alteram os níveis de carboidratos nos frutos, flores e folhas de pinha, bem como os atributos físico-químico dos frutos nos diferentes estádios de maturação.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2999626 - DANIELA VIEIRA CHAVES
Interno - 1974703 - EDIVANIA DE ARAUJO LIMA
Interno - 1146289 - GUSTAVO ALVES PEREIRA
Externo à Instituição - ANA MARIA MAPELI - UFOB
Externo à Instituição - ELAINE HEBERLE - UFV
Notícia cadastrada em: 25/02/2019 14:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/10/2021 02:28