Notícias

Banca de DEFESA: ANA CRISTINA BARBOSA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CRISTINA BARBOSA DA SILVA
DATA: 31/01/2020
HORA: 15:00
LOCAL: UFPI – Bom Jesus
TÍTULO: BIOESTIMULANTES NA PRODUÇÃO DE MILHO EM DUAS ALTITUDES DO SEMIÁRIDO PIAUIENSE
PALAVRAS-CHAVES: Zea mays; Bioestimulante; Produtividade; Fatores climáticos.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Objetivou-se nessa pesquisa avaliar os efeitos de diferentes doses e fontes de bioestimulantes sobre os componentes de produção de milho cultivado em duas altitudes do semiárido piauiense. O experimento foi desenvolvido simultaneamente em dois locais em que um foi montado na área experimental da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Professora Cinobelina Elvas (CPCE) em Bom Jesus-PI, (09º04’28” S, 44º21’31”W e altitude média de 277 m), e na Fazenda Vô Desiderio, (9º 17’ 00” S; 45º 00’ 00” W e altitude média de 700 m) no município de Monte Alegre-PI. Adotou-se o delineamento em blocos ao acaso, com esquema fatorial 2 x 4 (altitude x doses). Foram aplicados 4 produtos com funções de reguladores vegetais, sendo eles: Stimulate aplicado em dose única no estádio V4; ExpertGrow aplicado duas vezes, uma entre os estádios V6-V8 (44 DAE) e outra entre V8-V9; Fertleader, aplicado entre os estádios V6/V8 e o Biozyme no estádio V6; ambos aplicados com pulverizador costal nas doses de 0, 125, 250 e 375 mL/ha-1. As variáveis analisadas foram: peso das espigas colhidas na área útil; número de espigas; peso médio; número de fileiras; comprimento das espigas; diâmetro das espigas; peso dos grãos; peso de mil sementes; produtividade; massa seca da planta e partes reprodutivas. Os dados foram analisados por meio da análise de variância utilizando o teste F a 5% de probabilidade, utilizando o programa estatístico R. O Ambiente 1, com 700 m de altitude, apresentou os melhores resultados em todas as variáveis analisadas, para todos os produtos. As doses foram significativas para os produtos Stimulate, Fertleader e Biozyme, quando avaliada a produtividade. Somente o produto Biozyme apresentou interação (A x D) significativa para a produtividade, em que o Ambiente 1 foi melhor quando não aplicado, com produtividade de 12533.87 kg/ha-1 e no Ambiente 2 a melhor dose foi de 125 ml/ha-1, com 4880.90 kg/ha-1. Conclui-se que, de forma geral, o melhor produto foi o Fertleader na dose de 325 ml/ha-1. A altitude afeta diretamente a produtividade de milho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2999626 - DANIELA VIEIRA CHAVES
Externo à Instituição - DYANE COELHO QUEIROZ SILVA - UFRB
Interno - 1974703 - EDIVANIA DE ARAUJO LIMA
Externo ao Programa - 1975378 - FABIO LUIZ ZANATTA
Externo à Instituição - SAMUEL MARTIN - UnB
Notícia cadastrada em: 28/01/2020 08:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 23/10/2021 23:35