Notícias

Banca de DEFESA: AGNES CARDOSO DA CRUZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AGNES CARDOSO DA CRUZ
DATA: 19/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Bom Jesus - Piauí - Universidade Federal do Piauí - Auditório II
TÍTULO: Diversidade genética em progênies de meio irmãos de Khaya senegalensis A. Juss
PALAVRAS-CHAVES: Análise multivariada; Mogno africano; Marcadores morfológicos; Marcadores microssatélites;
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Khaya senegalensis (Desr.) A. Juss, é uma das espécies do gênero Khaya mais cultivadas no território brasileiro por apresentar alta tolerância a déficit hídrico, no entanto, não há recomendações de quais as progênies/procedências seriam as mais indicadas para a região. Assim, por meio de um teste de progênies/procedências da espécie K. senegalensis no Estado do Piauí, objetivou-se estudar a dispersão fenotípica de progênies meios-irmãos de mogno africano utilizando o algorítmo de Gower e a técnica de escalonamento multidimensional não métrico, com base em caracteres qualitativos e quantitativos e avaliar a variabilidade genética, por meio de marcadores microssatélites. Foram avaliadas 22 progênies de mogno africano (Khaya senegalensis) na fase juvenil, em delineamento de blocos casualizados, com 30 repetições e uma planta por parcela. Os caracteres avaliados foram de ordem qualitativa e quantitativa, onde, a partir desses, foram construídas matrizes com base na distância de Mahalanobis e algoritmo de Gower, representando posteriormente as progênies no plano bidimensional com o auxilio do escalonamento multidimensional não métrico. Após a avaliação fenotípica, foram selecionados 46 indivíduos de acordo com as características de interesse e posteriormente foi avaliado a variabilidade genética com o auxílio 11 pares de iniciadores microssatélites. As análises foram realizadas com base na matriz de distância obtida a partir da distância de Jaccard. Sendo produzido um dendograma a partir das similaridades genéticas pelo método de agrupamento de médias aritméticas não ponderadas, utilizado o método de Tocher e posteriormente, aplicado um dimensionamento multidimensional não métrico (nMDS) para a representação gráfica da matriz de distância no plano bidimensional. A técnica utilizada para representar os dados morfológicos apresentou a distância entre as progênies de K. senegalensis na forma gráfica, evidênciando dispersão e permitindo selecionar indivíduos com base nas características de interesse. Foi possível observar melhor discriminação entre as progênies estudadas quando utilizou-se a análise simultânea dos dados qualitativos e quantitativos (dados mistos), obtendo a formação de maior número de agrupamentos. A análise dos dados moleculares foi eficiente para separar as progênies em grupos distintos. Existe variabilidade genética entre os indivíduos da população de Khaya senegalensis, verificada por descritores moleculares. Os métodos de agrupamento foram eficientes para representar a distância genética entre os indivíduos e descrever semelhanças morfológicas entre as progênies.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1267300 - PRISCILA ALVES BARROSO
Externo ao Programa - 1898511 - BRUNA ANAIR SOUTO DIAS
Externo ao Programa - 1580163 - SILVOKLEIO DA COSTA SILVA
Externo à Instituição - NAYSA FLÁVIA FERREIRA DO NASCIMENTO - UFV
Notícia cadastrada em: 11/02/2020 08:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 23/10/2021 23:55