Notícias

Banca de DEFESA: RAFAELA RIBEIRO DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAELA RIBEIRO DE SOUZA
DATA: 21/03/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 02 do Campus de Ciências Agrárias / UNIVASF – PETROLINA/PE
TÍTULO:

CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE HELICÔNIAS EM DIFERENTES AMBIENTES DE SOMBREAMENTO


PALAVRAS-CHAVES:

 

Clorofila total, florescimento, luminosidade, número de perfilhos,  Zingiberales.




PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
RESUMO:

 

A luz tem sido relatada como um dos fatores que mais influenciam no crescimento,  desenvolvimento e produtividade das culturas. A utilização do sombreamento artificial tem sido utilizada com o objetivo de minimizar os efeitos negativos do excesso de radiação luminosa. No entanto, não há certeza quanto à tolerância das espécies de Heliconia psittacorum cv. Golden Torch e Heliconia bihai cv. Humilis ao sombreamento. Nesta pesquisa foram estudados os efeitos de diferentes ambientes com sombreamento [0% (pleno sol), 35%, 50% e sobreposição de 35% + 50%] sobre os seus aspectos fisiológicos referentes ao conteúdo de clorofilas, a caracterização do crescimento, florescimento e produtividade, visando estabelecer o sombreamento mais adequado para o seu cultivo, possibilitando ainda um melhor manejo do ambiente de produção. O experimento foi conduzido na Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Professora Cinobelina Elvas, Bom Jesus-PI, no período compreendido entre os meses de agosto de 2012 a julho de 2013. No primeiro experimento, os resultados mostraram diferença significativa para o sombreamento em todas as variáveis. Ambientes sombreados incrementaram significativamente a área foliar. Ao analisar a produção de pigmentos fotossintéticos verificou-se que o sombreamento proporcionou um incremento no conteúdo de clorofilas a, b e total. As plantas de H. bihai cv. Humilis apresentaram maior área foliar comparada com a H. psittacorum cv. Golden Torch no tratamento correspondente à sobreposição de telas, indicando que as duas espécies possuem diferentes mecanismos morfológicos de adaptação ao estresse provocado pelo ambiente sombreado. As plantas submetidas ao pleno sol (0% de sombra) apresentaram diminuição no crescimento e no conteúdo de clorofilas. No segundo experimento, com relação ao florescimento e produtividade para as plantas de H. psittacorum cv. Golden Torch, o número de dias para emissão da inflorescência e o ciclo das plantas foram reduzidos pelo sombreamento, onde o tratamento com 50% de sombra favoreceu a obtenção de plantas mais precoces. As plantas cultivadas em pleno sol (0% de sombreamento) apresentaram inflorescências de baixa qualidade, apresentando queimaduras nas pontas das brácteas. Os tratamentos com maiores porcentagens de sombreamento (50% e sobreposição de telas de 35%+50%) obtiveram maior produção de inflorescências. As observações sugerem que o sombreamento é necessário para o crescimento e estabelecimento de helicônias cultivadas em vaso. Enfim, para obtenção de alta produtividade da cv. Golden Torch, nas atividades agrícolas, recomenda-se a utilização de 50% ou sobreposição de telas de 35%+50%.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 004.996.239-67 - MARKILLA ZUNETE BECKMANN CAVALCANTE - UNIVASF
Interno - 2999626 - DANIELA VIEIRA CHAVES
Externo à Instituição - AGNALDO RODRIGUES DE MELO CHAVES - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 14/03/2014 10:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 24/10/2021 00:20