Notícias

Banca de DEFESA: LUANA DE OLIVEIRA LOPES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANA DE OLIVEIRA LOPES
DATA: 28/06/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório Leste - Campos Ministro Reis Velloso - Parnaíba/UFPI
TÍTULO: IDENTIFICAÇÃO DE PAINEL E PERFIL DE EXPRESSÃO DE GENES REGULADOS PELO ONCOGENE MYC EM CÂNCER GÁSTRICO
PALAVRAS-CHAVES: Câncer gástrico, gene MYC, expressão gênica, biomarcadores
PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Biologia Geral
RESUMO:

O câncer gástrico é a quarta neoplasia mais frequente no mundo, causando mais de 13.000 mortes por ano somente no Brasil. A maior parte das pesquisas voltadas para o estudo do câncer gástrico concentra-se em países com altas taxas de incidência, como o Japão. Estudos e políticas públicas são cada vez mais necessários para estabelecer um melhor manejo do câncer gástrico no Brasil uma vez que esta neoplasia é caracterizada por diversos fatores. A sobrevida relativa de indivíduos acometidos pela neoplasia gástrica é de cinco anos, sendo considerada baixa tanto para países desenvolvidos como em países em desenvolvimento. Este mal prognóstico deve-se principalmente pelo diagnóstico tardio que leva a poucas possibilidades de tratamento. Este trabalho tem o objetivo de investigar os genes regulados pelo oncogene MYC, de forma a estabelecer padrões de expressão gênica que guiem ferramentas para diagnóstico e prognóstico da neoplasia gástrica. Em uma primeira abordagem foi utilizada uma cultura de células estabelecidas a partir de pacientes com câncer gástrico do tipo metastático, para, por meio de silenciamento do gene MYC, Sequenciamento de Nova Geração e arranjos de PCR quantitativo em tempo real (qRTPCR), triar um painel de genes importantes regulados por MYC e seus perfis de expressão gênica. Do painel de 150 genes foram selecionados três genes regulados pelo oncogene MYC significativamente correlacionados ao estágio de metástase à distância do câncer gástrica, foram eles: UXT, MTA2 e CIAPIN1. Os três genes foram fortemente associados aos estágios mais avançados dessa neoplasia (P<0.0001). No entanto, apenas UXT e CIAPIN1 puderam detectar metástases à distância em pacientes em estágios iniciais da doença (P<0.0001) com alta sensibilidade (92.3% para UXT e 93.3% para CIAPIN1) e especificidade (90.7% para UXT e 96.2% para CIAPIN1). Além disso, a alta expressão de UXT e CIAPIN1 foi associada significativamente a uma baixa sobrevida global dos pacientes diagnosticados com câncer gástrico (P<0.0001). O estudo conclui que o oncogene MYC atua regulando milhares de genes na carcinogênese gástrica e alguns desses genes estão associados à estágios avançados do câncer, tal como em indivíduos que possuem metástases à distância. Dessa forma, tais genes marcadores podem ser utilizados para guiar o prognóstico e tratamento de pacientes acometidos com o câncer gástrico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1900252 - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Presidente - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Externo ao Programa - 913.964.335-20 - JOILSON RAMOS DE JESUS - IESVAP
Interno - 2092495 - SILMAR SILVA TEIXEIRA
Notícia cadastrada em: 03/06/2019 16:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/07/2024 23:46