Notícias

Banca de DEFESA: JULIANA NADIELLE BARBOSA CUNHA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA NADIELLE BARBOSA CUNHA
DATA: 18/05/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Plataforma Meets
TÍTULO: FILMES A BASE DA GOMA AMBURANA CEARENSIS COMO MATRIZ CARREADORA DE COMPOSTOS BIOATIVOS PARA APLICAÇÃO ORODISPERSÍVEL
PALAVRAS-CHAVES: formas farmacêuticas; desintegração oral; incorporação de bioativos
PÁGINAS: 146
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Biomedicina
RESUMO:

O desenvolvimento de filmes a base de polímeros naturais, representa um
importante aspecto na ciência e na biotecnologia atual por apresentar muitas
vantagens como biodisponibilidade, baixa toxicidade, a possibilidade de vir a ser um
material biocompatível, além de sua biodegradabilidade e baixo custo. Uma
aplicação possível para estes filmes é na administração de drogas e correlatos, por
serem potenciais vetores para a liberação controlada de substâncias. A utilização do
polímero extraído da Goma Amburana cearensis (GAmb) para fins terapêuticos, é
pioneiro até o presente momento, no entanto, na literatura são encontrados estudos
com diferentes partes da árvore confirmando sua atividade biológica. Neste contexto,
o presente trabalho buscou desenvolver filmes biopoliméricos a base de GAmb
incorporados com cúrcuma (0,15 g e 0,30 g) visando a liberação de compostos
ativos na mucosa oral com finalidade terapêutica. Em um primeiro momento, a goma
extraída do exsudato do tronco da Amburana cearensis, foi isolada e, posteriormente
caracterizada pelas técnicas de FTIR e UV-vis. Em uma segunda etapa, a GAmb foi
empregada no processamento de filmes produzidos pela técnica casting, acrescido
de glicerol e de cúrcuma. Os filmes foram caracterizados quanto aos aspectos
visuais, físicos, químicos, mecânicos e biológicos. O espectro de FTIR e UV-vis da
goma isolada indicou a presença de compostos fenólicos, aminoácidos e
flavonoides. No que tange aos filmes, sua espessura variou de 61 a 81 μm. Os
estudos mostraram que concentrações de cúrcuma acima de 0,30 g ao filme
promoveram uma redução no teor de umidade, solubilidade e grau de
intumescimento do mesmo. O pH de superfície variou de 7,2 a 7,4. O tempo de
desintegração dos Filmes de GAmb/Gli/Cur (0, 15 g) e GAmb/Gli/Cur (0,30 g) em
solução tampão foram de 5 e 10 min, respectivamente. Os espectros do FTIR
demonstraram que não houve mudanças significativas nos grupos funcionais do
polissacarídeo devido à incorporação de cúrcuma, sugerindo a compatibilidade entre
os compostos. Além disso, a adição de cúrcuma promoveu uma redução na
transparência dos filmes, devido a coloração amarelo característica dos dos
curcuminoides. Quanto as propriedades mecânicas, foi observado que a adição de
cúrcuma aos filmes os torna mais rígidos, bem como atuam aumentando a tensão a
ruptura e diminui a capacidade de elongação do filme. A textura da solução
filmogênica apresentou valores consideráveis (p<0,05) de consistência, coesividade
e viscosidade. A análise por DRX indicou que os filmes mantêm a característica
amorfa encontrada para o polissacarídeo isolado da GAmb. Quanto as atividades
biológicas, os filmes não apresentaram atividade antimicrobiana contra os
microrganismos testados e, no ensaio de atividade hemolítica, não produziram
hemólise in vitro. Por outro lado, uma maior atividade antioxidante foi encontrada
para os filmes acrescidos de cúrcuma quando comparados àqueles sem este
composto. Os resultados obtidos, até então, demonstram que a goma isolada da
Amburana cearensis apresenta-se como uma alternativa para o desenvolvimento de
filmes biopoliméricos, permitindo a incorporação da cúrcuma, e além disso, os filmes
de GAmb/Gli/Cur mostraram potencial para futuras aplicações em desintegração oral
com finalidade terapêutica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2549060 - CARLA EIRAS
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo ao Programa - 008.162.434-41 - JOSE LAMARTINE SOARES SOBRINHO - UFPE
Externo ao Programa - 841.003.203-10 - LEIZ MARIA COSTA VERAS - UFPI
Externo à Instituição - PATRICIA SEVERINO - Tiradentes
Notícia cadastrada em: 06/05/2022 09:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 13/08/2022 09:04