Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MICHELLE DE PAULA MADEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHELLE DE PAULA MADEIRA
DATA: 29/04/2022
HORA: 09:00
LOCAL: via remota
TÍTULO: NANOTUBOS DE TITANATO DE SÓDIO: DESENVOLVIMENTO DE SUPERFÍCIE SUPER-HIDROFÍLICA E ESTUDO ANTIBACTERIANO
PALAVRAS-CHAVES: nanotubos de titanato; filmes; molhabilidade; antibacteriano.
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Nanotubos de titanato apresentam diversas aplicações devido sua grande área superficial, porosidade, múltiplas camadas e capacidade de troca iônica. O presente trabalho objetivou a deposição eletroforética de nanotubos de titanato de sódio, a investigação da molhabilidade e da atividade antibacteriana dos filmes obtidos e a avaliação da atividade antibacteriana dos nanotubos sob luz ultravioleta-visível. Os nanotubos foram depositados sobre vidro FTO. Os resultados de Raman, Difração de raios X e Microscopia Eletrônica de Varredura confirmaram a deposição dos nanotubos. A Microscopia de Força Atômica mostrou que a rugosidade dos filmes é superior à rugosidade do FTO. O ângulo de contato da água sobre o FTO limpo é igual a 37.85° e nos filmes de nanotubos é igual a 9.53°. Nos filmes irradiados com luz ultravioleta o ângulo atinge 0.00°. Os valores de energia livre de superfície do FTO limpo, dos filmes e dos filmes irradiados são 69.91mN/m, 80.65 mN/m e 81.43mN/m, respectivamente. Ensaios de adesão mostraram uma redução significativa na adesão de S. aureus nos filmes em comparação com o controle (vidro) e FTO. No ensaio de E. coli não foram observadas bactérias aderidas aos filmes. Testes antibacterianos (método de contato direto) realizados com os nanotubos em pó mostraram um efeito inibitório contra E. coli (η = 25.4%), após irradiação (lâmpada de máxima emissão em 650nm) em comparação com testes no escuro (η = 4.1%). Portanto, os filmes de nanotubos possuem alta molhabilidade e superhidrofilicidade fotoinduzida. Os nanotubos em pó têm efeito inibitório contra E. coli. Este comportamento pode ser explicado devido à ação de espécies reativas de oxigênio formadas durante o processo de exposição à luz. S. aureus e E. coli têm sua adesão inibida no filme de nanotubos provavelmente devido à (super)hidrofilicidade dos filmes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
Interno - 1570906 - BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
Interno - 1780191 - FRANCISCO ERONI PAZ DOS SANTOS
Externo ao Programa - 2153906 - ERIKA DE ARAUJO ABI CHACRA
Notícia cadastrada em: 27/05/2022 17:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 18/08/2022 21:00