Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KEROLAYNE DE MELO NOGUEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KEROLAYNE DE MELO NOGUEIRA
DATA: 21/06/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório Oeste
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTI-INFLAMATÓRIO, ANTIOXIDANTE E ANTIPIRÉTICO, DO VANILATO DE ISOPROPILA, UM DERIVADO SEMISSINTÉTICO DO ÁCIDO VANÍLICO EM CAMUNDONGOS
PALAVRAS-CHAVES: inflamação, estresse oxidativo, febre, ácido vanílico, vanilato de isopropila.
PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Inflamação é a resposta do corpo à lesão tecidual e ocorre como uma resposta defensiva, que desencadeia profundas adaptações fisiológicas numa tentativa de limitar os danos no tecido e remover o agente patogênico.Os fármacos comumente utilizados no tratamento de condições inflamatórias estão associados ao aparecimento de efeitos adversos graves como úlceras gastrointestinais, hemorragias e distúrbios renais, efeitos cardiovasculares e trombose. Os produtos naturais e seus derivados são muito utilizados para o tratamento de diversas patologias, dentre elas para o alívio da dor e inflamação, estudos experimentais demonstraram que o ácido vanílico tem efeitos anti-inflamatórios, onde atua diminuindo o recrutamento neutrofílico  e o estresse oxidativo. Diante disso, o composto vanilato de Iisopropila (ISP-VT) foi sintetizado a partir da estrutura química do ácido vanílico. O objetivo do presente trabalho foi investigar a atividade anti-inflamatória, antioxidante e antipirética do ISP-VT em camundongos. A atividade anti-inflamatória do ISP-VT foi avaliada pela medição de edema de pata induzido por diferentes agentes inflamatórios, análise de imuno-histoquímica e ensaio de inibição de Ciclooxigenases-1 e Ciclooxigenase-2 (COXs), além de avaliação da atividade antipirética no modelo de febre por levedura. No modelo de peritonite, foi analisada a contagem total e diferencial de leucócitos, a atividade da enzima mieloperoxidase (MPO), a migração celular com o intra-vital, os níveis de citocinas, fator de necrose tumoral-alfa (TNF-α), níveis de interleucina-6 (IL-6), as concentrações de malondialdeído (MDA), as concentrações de nitrito, os níveis da glutationa (GSH) e superóxido dismutase (SOD). Além disso, também foram avaliadas a permeabilidade vascular e a toxicidade gástrica e  a toxicidade aguda do ISP-VT. Todos estes testes foram realizados em camundongos Swiss. Como resultados, o pré-tratamento com ISP-VT reduziu significativamente (p < 0,05) o edema da pata induzido pela carragenina, sulfato de dextrana (DEX), composto 48/80, serotonina (5-HT ), histamina (HIST), bradicinina (BK), e prostaglandina E2 (PGE2). Além disso, também inibiu o recrutamento de leucócitos e neutrófilos; diminuindo sua a adesão e rolamento, reduziu a atividade da enzima MPO, reduziu os níveis de TNF-α e IL-6, a permeabilidade vascular, as concentrações de MDA e de nitrito, e manteve os níveis de GSH e SOD no exsudado peritoneal. ISP-VT, também foi efetivo em reduzir a imumomarcação de células para a COX-2 no tecido da pata quatro horas após a administração de carragenina e exibiu uma maior inibição para isoforma da enzima COX-2. ISP-VT foi efetivo ao reduzir a febre causada por levedura. Em adição, o tratamento com uma dose de cem vezes maior de ISP-Vt (100 mg/kg), não promoveu toxicidade gástrica. Nos testes de toxicidade o ISP-VT não apresentou toxicidade em camundongos na dose mais alta testada e nenhuma alteração comportamental ou clínica foi observada. Em conclusão, estes dados mostram que ISP-VT reduz a resposta inflamatória através da inibição de eventos vasculares e celulares, por modular a migração de neutrófilos, pela inibição da produção de citocinas pró-inflamatórias, redução da febre e por reduzir o estresse oxidativo, e que seu mecanismo principal é por atuar inibindo a COX-2 de forma mais especifica, além disso o ISP-VT não promoveu toxicidade gástrica em altas doses.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2140923 - ANA JERSIA ARAUJO
Presidente - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Externo à Instituição - LUCAS ANTONIO DUARTE NICOLAU - UFC
Notícia cadastrada em: 18/06/2018 07:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 06/12/2022 03:34