Notícias

Banca de DEFESA: EDUARDO DE MORAES E SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDUARDO DE MORAES E SOUSA
DATA: 07/03/2022
HORA: 08:00
LOCAL: remoto
TÍTULO: Variabilidade genética de Montrichardia linifera (Arruda) Schott (Araceae) utilizando marcadores moleculares ISSR
PALAVRAS-CHAVES: Aninga. Delta do Parnaíba. Diversidade Genética. Fitorremediação. Potencial farmacológico
PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

O uso de Montrichardia linifera (Arruda) Schott (Araceae), popularmente chamada de aninga, como instrumento de monitoramento da qualidade ambiental apresenta potencial de biotecnologia viável para remediação de corpos hídricos. Existe variação filogenética na tolerância das plantas ao acúmulo de poluentes, o que sugere o uso da abordagem filogenética para selecionar espécies de plantas mais adequadas à fitorremediação. Portanto, conhecer a diversidade genética das populações de M. linifera pode pavimentar caminhos para sua plena utilização como fitorremediadora. Assim, objetivou-se examinar o perfil das publicações e patentes existentes para a espécie, e avaliar a diversidade genética em populações naturais de M. linifera por meio de marcadores moleculares ISSR com o intuito de fornecer subsídios para adoção de estratégias de manutenção e conservação da espécie in situ. Para o estudo de prospecção, foram utilizados “Montrichardia” e “Montrichardia linifera” como descritores, em bases de dados de artigos e patentes, publicados até o ano de 2022. Para o estudo molecular, foram utilizadas amostras de 155 indivíduos das populações Alto Batista (AB), Ilha das Batatas (IB), Tabuleiros (TB), Canabrava (CA), Tutóia (TU), Mangal das Garças (MG) e Paulino Neves (PN) e oito primers selecionados (UBC 813, UBC 814, UBC 821, UBC 824, UBC 855, UBC 856, UBC 860 e UBC 873). Foram registrados 73 artigos publicados para a espécie e 201 para o gênero, com aumento de 108,57% nos últimos sete anos. O Brasil lidera nas publicações (28), seguido do Reino Unido (seis). Foram registradas três patentes para o descritor “Montrichardia” e uma para “Montrichardia linifera”, relacionadas à produção de repelentes e celulose, e ao tratamento de sintomas da AIDS. Os dados moleculares evidenciaram 342 fragmentos. Todos os primers foram 100% polimórficos. A Heterozigosidade Esperada (He) e o Índice de Shannon (I) foram maiores para IB e TU, respectivamente de 0,203 (I), 0,301 (He) e 0,182 (I), 0,268 (He), enquanto para PN e AB foram os menores, 0,093 (I), 0,137 (He) e 0,108 (I) e 0,161 (He). A variabilidade genética foi maior dentro das populações (52%) do que entre elas (48%). Os resultados da PCoA demonstraram sobreposição parcial de populações, especialmente IB e TB, mas isolamento evidente da população AB. Considerando a dispersão hidrocórica, AB encontra-se em local de terreno mais seco e sua dispersão pode ser reduzida, o que explicaria seu maior isolamento entre as populações analisadas. As sete populações podem ser enquadradas em cinco clusters. O dendrograma UPGMA demonstra a maior similaridade genética existente entre as populações IB, TB, CA e TU, com isolamento de AB, como também evidencia a divergência genética das populações MG e PN, elucidando o distanciamento entre M. linifera e M. arborescens. Os dados corroboram a ocorrência apenas do morfotipo M. linifera no Delta do Parnaíba, e confirmam a separação entre as duas espécies devido seu alto índice de diferenciação genética. Portanto, o aprimoramento de pesquisas com aninga pode contribuir para o desenvolvimento de novas tecnologias tanto voltadas para o monitoramento ambiental, como também, de novos fármacos com ação antiparasitária e antimicrobiana, visto os registros da eficiência de seus extratos no combate a plasmódios, helmintos e bactérias. Os marcadores ISSR provaram ser eficientes para discriminar genótipos e avaliar a diversidade em populações de aninga no Delta do Parnaíba, sendo observado polimorfismo moderado nas populações analisadas. Pesquisas mais extensas são necessárias, e estudos futuros devem incluir análises de diversidade entre populações de outras regiões do país (Norte e Sudeste) bem como incluir novas populações de Montrichardia arborescens nas análises de variabilidade genética.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1221652 - IVANILZA MOREIRA DE ANDRADE
Externo ao Programa - 007.425.784-61 - SIMON JOSEPH MAYO - RBGK
Notícia cadastrada em: 25/02/2022 13:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 08/12/2022 09:41