Notícias

Banca de DEFESA: THIAGO NOBRE GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THIAGO NOBRE GOMES
DATA: 31/03/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 706, Campus Ministro Reis Velloso - UFPI
TÍTULO: PREVALÊNCIA E INFLUÊNCIA DOS POLIMORFISMOS -308 G/A (rs1800629) E -238 G/A (rs361525) DO GENE TNF-α EM PACIENTES COM DENGUE, EM UMA POPULAÇÃO DO NORDESTE DO BRASIL.
PALAVRAS-CHAVES: Citocina inflamatória, Dengue virus, Hospedeiro humano, Parnaíba, Variantes polimórficas.
PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A dengue é uma arbovirose responsável por afetar milhões de pessoas em regiões tropicais e subtropicais no mundo, permanecendo como importante problema de saúde pública por suas crescentes taxas de incidência e morbimortalidade. Pesquisas têm demonstrado que os mecanismos de patogênese da doença são complexos, e que a interação entre fatores inerentes ao Dengue virus (DENV), ao ambiente e ao hospedeiro humano é determinante na susceptibilidade individual à dengue, bem como nas variações das suas manifestações clínicas e no risco de progressão para formas graves. Polimorfismos de nucleotídeo único (SNP’s) no gene TNF-α são exemplos de fatores genéticos do hospedeiro implicados na modulação da resposta imune no combate à infecção causada pelo DENV, bem como nas variações entre indivíduos na dinâmica da patogênese da dengue. Considerando a heterogeneidade de resultados dos estudos genômicos de associação em diferentes populações, a presente pesquisa objetivou investigar a prevalência dos SNP’s -308 G/A (rs1800629) e -238 G/A (rs361525) do gene TNF-α em pacientes sintomáticos e assintomáticos infectados pelo DENV, e em indivíduos controles oriundos da população da cidade de Parnaíba-PI. Avaliou-se ainda a influência destes polimorfismos no delineamento das manifestações clínicas dos pacientes com dengue, e seus possíveis papéis na proteção, susceptibilidade e/ou risco de progressão para formas graves da doença. Os SNP’s foram investigados por PCR em Tempo Real, com amostras de DNA de 158 pacientes do grupo de casos positivos (DEN), 123 indivíduos do grupo controle, e 83 indivíduos do grupo assintomático (ASS). As análises estatísticas incluíram o Teste de Qui-quadrado (x²) e o Teste Exato de Fisher para verificar o equilíbrio de Hardy-Weinberg na distribuição das frequências genotípicas e alélicas, Odds Ratio, e o Teste de Wilcoxon Pareado para comparar as distribuições das frequências das manifestações clínicas, sendo considerado p<0,05 como nível de significância. Nas análises das frequências alélicas em ambos os SNP’s, a presença do alelo A foi maior no grupo DEN quando comparado ao grupo controle, porém sem diferenças estatisticamente significativas, e quando tais frequências foram comparadas ao grupo ASS, a presença do alelo A foi maior no grupo DEN, porém sem diferenças estatisticamente significativas. Nas análises das frequências genotípicas isoladas em ambos os SNP’s, a presença do genótipo G/A + A/A foi maior no grupo DEN quando comparado ao grupo controle, porém sem diferenças estatisticamente significativas, e quando tais frequências foram comparadas ao grupo ASS, a presença destes genótipos foi maior no grupo DEN, porém sem diferenças estatisticamente significativas. Todas as frequências genotípicas se encontraram em equilíbrio de Hardy-Weinberg. Nas comparações das frequências dos genótipos combinados G/A + G/G entre os grupos controle e DEN, ASS e DEN, e ASS e controle, não houve diferenças estatisticamente significativas. Na investigação da prevalência das manifestações clínicas nos indivíduos do grupo DEN, para ambos os SNP’s foi observada maior tendência de ocorrência em portadores do alelo A, porém sem diferença estatisticamente significativa. As frequências do alelo A de ambos os SNP’s deste estudo não diferiram significativamente das distribuições encontradas na maioria das populações do mundo. Em resumo, não foram identificadas associações significativas entre os SNP’s -308 G/A e -238 G/A do gene TNF-α e sua influência no delineamento das manifestações clínicas dos pacientes com dengue, bem como seus possíveis papéis na proteção, susceptibilidade e/ou risco de desenvolvimento de formas graves da doença na população norte-piauiense.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1640496 - ANNA CAROLINA TOLEDO DA CUNHA PEREIRA
Interno - 1551972 - FRANCE KEIKO NASCIMENTO YOSHIOKA
Interno - 1551921 - GIOVANNY REBOUCAS PINTO
Notícia cadastrada em: 20/03/2017 18:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 30/11/2022 08:11