Notícias

Banca de DEFESA: KEILA CARVALHO CHANOVE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KEILA CARVALHO CHANOVE
DATA: 01/12/2021
HORA: 16:00
LOCAL: Museu da Vila
TÍTULO: MINHA ESCOLA TEM HISTÓRIA PARA CONTAR: memórias e histórias da comunidade escolar do Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente, Professora Albertina Furtado Castelo Branco, Parnaíba, Piauí
PALAVRAS-CHAVES: Patrimônio Cultural; Educação Patrimonial; Piauí; Museu Escolar
PÁGINAS: 128
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Museologia
RESUMO:

Apresentamos resultados de pesquisa-ação cujo objetivo foi reconstruir memórias e histórias da comunidade escolar do Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente, Professora Albertina Furtado Castelo Branco, localizada na cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí, que integra a Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba. Em decorrência da crise sanitária mundial, provocada pela pandemia causada pela Covid-19, usamos os protocolos regulares do Ministério da Educação, Universidade e Pró-reitoria de Pós-graduação para promover encontros semipresenciais, para promoção de rodas de conversa com a comunidade para apresentar o projeto e sensibilizá-la a participar, bem como para selecionar nove pessoas que integram a comunidade recolha de depoimentos, entrevistas e coleta de dados, informações, documentos em suportes diversos, como registros sonoros, fotográficos, audiovisuais e textuais, que estão, agora, disponibilizados no Repositório Digital Ecomuseu Delta do Parnaíba, sob a coordenação e gestão do Projeto Ecomuseu Delta do Parnaíba, vinculado ao Programa de Pós-graduação, Mestrado Profissional, em Artes, Patrimônio e Museologia. Construímos e disponibilizamos estes resultados, que poderão vir a formar uma primeira coleção, do que pode vir a ser parte do acervo de um Museu da História da Educação do Piauí. Portanto, realizamos um trabalho de pesquisa, documentação, salvaguarda e comunicação, um trabalho embrionário de constituição de um conjunto de informações que podem ser consultados on-line. Esta pesquisa se justificou pela ausência de registros desta natureza, que permitam a salvaguarda e comunicação do rico e complexo patrimônio escolar do Estado do Piauí. Acreditamos ter colaborado com projetos e ações de educação para o patrimônio já realizados no cotidiano das escolas de Parnaíba e do Estado do Piauí, por apresentarmos produtos e serviços construídos de forma participativa e colaborativa, a considerar a realidade da Escola com um acervo administrativo disperso e sem política de documentação e conservação. Ao longo do trabalho, realizamos pesquisa bibliográfica, revisão de literatura e usamos a história oral e pesquisa-ação como métodos e técnicas de investigação, indispensáveis no trabalho de campo, bem como estudo e análise de conceitos para construção de uma revisão de literatura consistente e aplicação de conceitos na realidade como orienta uma investigação teórica e prática para esta natureza de trabalho. Comunicamos nesta escrita estudos e ações no campo do patrimônio cultural, educação patrimonial, museologia, acervos digitais em rede, com um olhar para as referências culturais e patrimoniais, narradas pelos colaboradores diretos deste projeto-ação. O edifício da Escola e a Escola são referências de identidade da comunidade escolar, sobretudo para aqueles que vivem no Bairro Piauí, onde está localizado, é patrimônio cultural para os residentes e referência para a História da Educação do Piauí. Além da pesquisa bibliográfica, realizamos observações diretas na estrutura física da Escola, bem como conversas informais com funcionários administrativos, docentes ativos e aposentados para acessarmos documentos diversos nos arquivos da Escola. O processo de coleta de dados permitiu momentos significativos para a vida da comunidade escolar. Usamos o método da história oral, que permitiu diálogos abertos e registros das memórias. Neste trabalho, me identifico como pesquisadora e educadora pública da rede municipal em formação profissional no campo da museologia, que trabalha há mais de 20 anos na Escola. Destaco ainda a importância de iniciar uma proposta de constituição de um museu com a participação da comunidade, que será a continuação deste trabalho.  


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 117.105.697-43 - ANA CAROLINA GELMINI DE FARIA - UFRGS
Presidente - 423686 - AUREA DA PAZ PINHEIRO
Interno - 1360694 - MARIA PATRICIA FREITAS DE LEMOS
Notícia cadastrada em: 21/11/2021 18:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 26/09/2022 16:37