Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: NAYLLA VERAS DE MORAES OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NAYLLA VERAS DE MORAES OLIVEIRA
DATA: 03/10/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reuniões/ CMRV
TÍTULO: EFEITO PROTETOR DE PROTEÍNAS DO LÁTEX DE Plumeria pudica (JACQ., 1760) NA COLITE INDUZIDA POR ÁCIDO ACÉTICO
PALAVRAS-CHAVES: Proteína laticíferas. Inflamação. Colite ulcerativa. Estresse oxidativo.
PÁGINAS: 46
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Introdução: Estudos recentes demonstraram que uma fração proteica obtida a partir de látex de P. pudica (PLPp) possui efeitos anti-inflamatórios, antinociceptivos e antidiarreicos. A colite ulcerativa é uma doença de origem inflamatória que afeta a mucosa e a submucosa do cólon e do reto, caracterizada por úlceras na mucosa intestinal. Assim, com base em propriedades farmacológicas detectadas em PLPp, este estudo tem por objetivo avaliar o efeito protetor desta fração proteica na colite induzida por ácido acético em camundongos. Métodos: Camundongos machos (Mus musculus, 25-30g) foram divididos em 5 grupos: grupo ácido acético (AA), grupo salina (SAL) e grupos PLPp 10, 20 e 40 mg/kg, cada um com 6 animais. Em seguida, foram deixados em jejum por 16h antes do experimento. A colite foi induzida por administração intrarretal de 200 μl de solução de ácido acético a 6% (grupos AA, PLPp 10, 20 e 40 mg/kg) ou solução salina 0,9% (grupo SAL). Os animais foram tratados com PLPp (10, 20 ou 40 mg/kg i.p.) 1 hora antes e 17 horas após a injeção de ácido acético. Uma hora depois do segundo tratamento com PLPp, os animais foram eutanasiados e a porção do cólon distal foi retirada para avaliação de escores macroscópicos e microscópicos de lesão, análise de peso úmido, atividade da mieloperoxidase (MPO), níveis de glutationa (GSH), concentração de malonialdeído (MDA), concentração de nitrato e nitrito (NO3/NO2), níveis de citocinas (TNF-α e IL-β) e presença de ciclooxigenases do tipo 1 (COX-1) e do tipo 2 (COX-2).  Os dados foram expressos como média (± EPM) e a significância estatística foi determinada por ANOVA seguido pelo teste Student Newman Keul's. Os escores histológicos serão avaliadas pelo teste não paramétrico de Kruskal-Wallis seguido do teste de comparações múltiplas de Dunns. Para todos os testes foram considerados significativos valores de p<0,05. Resultados parciais: O tratamento dos animais com PLPp 10 mg/kg (0,28 ± 0,03 g/5cm), 20 mg/kg (0,28 ± 0,01 g/5cm) ou 40 mg/kg (0,23 ± 0,00 g/5 cm) reduziram o peso úmido do cólon em comparação com o grupo AA (0,30 ± 0,02 g/5cm). Apenas PLPp 40 mg/kg (8,81 ± 1,47) foi capaz de reduzir significativamente os escores macroscópicos de lesão quando comparados com os animais que receberam apenas AA (16,85 ± 2,19). Além disso, as diferentes doses de PLPp também foram capazes de reduzir significativamente a atividade MPO, principalmente o grupo tratado com 40 mg/kg (4,29 ± 1,41 UMPO/mg de tecido) em comparação com o grupo AA (67,93 ± 9,83 UMPO/mg de tecido). Entre as doses de PLPp, apenas a dose de 40mg/kg (125,8 ± 10,32 nmol/g de tecido) foi capaz de promover uma redução significativa nos níveis de MDA quando comparado ao grupo AA. Conclusões parciais: Estes resultados sugerem que PLPp apresentou efeito protetor contra danos intestinais induzidos pelo ácido acético, uma vez que houve redução da lesão macroscópica e do peso úmido, diminuição da infiltração de neutrófilos e do estresse oxidativo no local da lesão. Perspectivas: Espera-se que PLPp seja capaz evitar o consumo de GSH, bem como, diminuir os níveis de NO2 e NO3, e das citocinas TNF-α e IL1-β, além de inibir a presença de COX-1 e COX-2.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Presidente - 1789383 - JEFFERSON SOARES DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 1637767 - MARCELO DE CARVALHO FILGUEIRAS
Notícia cadastrada em: 27/09/2017 08:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 18/07/2024 11:51