Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JESSICA MARIA TORRES DE SOUSA NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JESSICA MARIA TORRES DE SOUSA NASCIMENTO
DATA: 08/08/2023
HORA: 14:30
LOCAL: Sala da Pós-Graduação PPGBiotec_UFDPar
TÍTULO: ESTUDO DO POTENCIAL DE EXTRATOS E FRAÇÕES DE Terminalia fagifolia Mart. CONTRA DOENÇAS NEGLIGENCIADAS: ESQUISTOSSOMOSE E LEISHMANIOSE.
PALAVRAS-CHAVES: Compostos naturais, anti-Schsistosoma, anti-Leishmania, Terminalia spp.
PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Bioquímica
RESUMO:

As plantas produzem diversas substâncias que são oriundas do seu metabolismo primário e secundário. Diferente dos metabólitos secundários, os metabólitos primários apresentam função estrutural, de plasticidade e armazenamento de energia, tendo como resultado: carboidratos, proteínas, lipídios e ácidos nucleicos. O caráter medicinal presente em algumas plantas deve-se a compostos químicos presentes em suas folhas, raízes, frutos e cascas, estes compostos são chamados de princípios ativos que em sua maioria provém das atividades metabólicas das plantas, sendo resultantes das reações químicas do metabolismo secundário. Terminalia fagifolia Mart. (Combretaceae) é uma árvore típica do bioma cerrado brasileiro muito utilizada na medicina popular. Estudos realizados a partir dos extratos e frações da casca do tronco de T. fagifolia coletados na região nordeste do Brasil, revelaram potencial gastroprotetor e antiulcerogênico, além de atividade antibacteriana e citotóxica. Existem diversas doenças que afetam a humanidade, dentre elas destacam-se as Doenças Tropicais Negligenciadas (DTNs), grupo do qual fazem parte mais de 17 tipos e que afetam aproximadamente 1 bilhão de pessoas, especialmente em países pouco desenvolvidos, dentre elas destacam-se a
esquistossomose e a leishmaniose. Este estudo tem como principal objetivo avaliar a atividade anti-Schistosoma e anti-Leishmania de extratos e frações de T. fagifolia Mart. Foi realizado um estudo cromatográfico preliminar dos derivados, bem como determinado o teor de flavonoides totais. Para testar a atividade anti-Schistosoma, um par de vermes (um macho e uma fêmea) foi adicionado a cada poço de uma placa de cultura de 24 poços contendo meio RPMI 1640. Os extratos foram usados para obter concentrações finais de teste de 12,5–100 µg/mL em placas de cultura. Praziquantel foi usado como medicamento de referência (3 µg/mL). Foi realizado estudo in silico para avaliação da interação com sítio alvo do parasita.. Para avaliação da atividade anti-Leishmania, foi determinada a IC50 para Leishmania spp., além dos estudos computacionais. Os extratos e frações apresentaram de dois a três picos relacionados aos seus principais compostos químicos, sendo a fração aquosa rica em um derivado do ácido elágico. O teor total de flavonoides do extrato e frações variou de 130,55 ± 18,00 a 272,29 ± 28,14 mg equivalente de epicatequina/g de extrato. Na concentração de 100 µg/mL, extrato e frações causou a morte de vermes de S. mansoni após 24, 48 ou 72 h de incubação. Por meio do estudo in silico, os melhores parâmetros de afinidade molecular foram obtidos a  partir da interação da enzima tireodoxina glutationa redutase (2V6O) com o ligante eschweilenol-C no sítio ativo. Os testes in vitro contra Leishmania spp. foram realizados partindo da concentração inicial de 100 µg/mL de EET, tendo como CI50 = 29,33 µg/mL para espécie L. amazonensis e 10,69 para espécie L. brasiliensis. A FAQ apresentou CI50 =75,33 µg/mL CI50 para espécie L. amazonensis e 34,84 para espécie L. brasiliensis. Nos estudos in silico os melhores parâmetros de afinidade molecular foram obtidos a partir da interação das enzimas N-miristoiltransferase (4A30) e pteridina redutase 1 (1E7W) com o ligante eschweilenol-C no sítio ativo. Os resultados mostraram que a espécie nativa brasileira de T. fagifolia Mart., possui potencial para o desenvolvimento de drogas visando o tratamento de DTNs.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 995.992.603-68 - ALYNE RODRIGUES DE ARAUJO - UFPI
Interno - 025.525.613-22 - JEFFERSON ALMEIDA ROCHA - UFMA
Interno - 2362290 - KLINGER ANTONIO DA FRANCA RODRIGUES
Notícia cadastrada em: 12/07/2023 18:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 15/07/2024 01:47