Notícias

Banca de DEFESA: ÂNGELO AFONSO FERREIRA SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ÂNGELO AFONSO FERREIRA SOUSA
DATA: 03/06/2024
HORA: 14:00
LOCAL: sala da pos graduacação em biotecnologia
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE, ANTIBACTERIANA E CITOTÓXICA DO EXTRATO DAS FOLHAS DA Magonia pubescens (SAPINDACEAE)
PALAVRAS-CHAVES: Magonia pubescens. Ácido elágico. Citotoxicidade.
PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Bioquímica
RESUMO:

A espécie Magonia pubescens A.St.Hil., conhecida popularmente como “tingui” ou “timbó”, possui amplo uso popular, com sementes utilizadas como antisséptico na limpeza de úlceras de pele, as raízes como calmante, a casca no tratamento de feridas e o fruto no tratamento de bronquites. Possui distribuição no Brasil, em estados como Piauí e Maranhão. Estudos têm indicado algumas atividades biológicas da espécie, principalmente em relação à sua atividade larvicida frente a larvas do Aedes aegypti, porém outras pesquisas têm demonstrado outras potencialidades. Dessa forma, o objetivo desse estudo foi realizar a caracterização química e a avaliação da atividade antioxidante, antibacteriana e citotóxica do extrato etanólico das folhas da M. pubescens. A caracterização química foi realizada através da prospecção fitoquímica e da Cromatografia Líquida de Alta Eficiência com Ionização por Eletrospray e analisador de massas do tipo Íon Trap acoplada à Espectrometria de Massas (CL-EM), o potencial antioxidante por meio do teste do 2,2-difenil-1-picril-hidrazil (DPPH) e 2,2'-azino-bis (3-etilbenzotiazolina-6-sulfônico) (ABTS), a avaliação da atividade antibacteriana por meio da determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e Concentração Bactericida Mínima (CBM) e o potencial citotóxico através do método do 3-(4,5-dimetil-2- tiazol)-2,5-difenil-brometo de tetrazólio (MTT). Na caracterização química, o extrato apresentou resultados positivos para alcaloides, açúcares redutores, esteroides/triterpenoides, taninos e saponinas, sendo possível a identificação de 14 compostos, entre eles proantocianidinas, isômero da corilagina, ácido elágico, derivados da quercetina e derivados do kaempferol. Na análise da atividade antioxidante o extrato apresentou valores de concentração inibitória média (CI50) de 2,320 μg/mL (DPPH) e de 0,967 μg/mL (ABTS), enquanto o Trolox utilizado como padrão, apresentou CI50 de 3,304 µg/mL e 1,937 µg/mL respectivamente, demonstrando potencial antioxidante promissor do extrato testado. A atividade antibacteriana moderada foi observada nas estirpes para Staphylococcus epidermidis (ATCC 12228), Staphylococcus aureus (ATCC 29213), Staphylococcus aureus MRSA (ATCC 43300) e Enterococcus faecalis (ATCC 29212), com valores de CIM de 500 µg/mL. Na avaliação citotóxica, foram observados valores de CI50 de 15 μg/mL e 20 μg/mL nas linhagens de células tumorais SCC4 (Carcinoma escamocelular oral) e MDA-MB-231 (Adenocarcinoma de mama metastático), enquanto a linhagem não tumoral L929 (Fibroblasto murino) o extrato não apresentou citotoxicidade nas concentrações testadas de 1,56 μg/mL a 100 μg/mL, demonstrando perfil seletivo. Através das informações obtidas, o extrato das folhas do tingui se apresenta como uma fonte de compostos com atividades biológicas relevantes, podendo ser utilizado futuramente como fitomedicamento e como complemento no tratamento de doenças como o câncer. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 025.525.613-22 - JEFFERSON ALMEIDA ROCHA - UFMA
Interno - 2140923 - ANA JERSIA ARAUJO
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo à Instituição - BENEDICTO AUGUSTO VIEIRA LIMA - UFMA
Notícia cadastrada em: 21/05/2024 10:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 15/07/2024 01:39